Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

PGR angolana admite investigar denúncias do ex-presidente da comissão executiva do BESA

Logótipo de LusaLusa 14/09/2018 Nisa Mendes

Luanda, 14 set (Lusa) - O Procurador-Geral da República angolana admitiu hoje a possibilidade de investigação das denúncias tornadas públicas pelo ex-presidente da comissão executiva do Banco Espírito Santo Angola (BESA), salientando que, contudo, precisa de mais elementos.

O Procurador-Geral da República de Angola, Hélder Pitta Grós, que falava no Lubango, capital da província da Huíla, no final de uma visita que realizou àquela região, referiu que não está nenhuma investigação a decorrer porque a PGR "não pode reagir de forma emocionada e muito menos por pressão".

Segundo o magistrado, ainda não há registo de nenhuma denúncia formal sobre as revelações do ex-presidente da comissão executiva do BESA, Álvaro Sobrinho, em entrevista à Televisão Pública de Angola, que dão conta de que o banco faliu por uma decisão política dos acionistas do banco e não por insolvência.

"Temos de ser mais contidos para que, quando marcarmos, o passo seja certeiro", referiu Hélder Pitta Grós, acrescentando que a PGR ainda não teve contacto com mais nenhuma informação, além da que foi veiculada na imprensa.

AdChoices
AdChoices
image beaconimage beaconimage beacon