Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Tweet de Trump aumenta confusão na relação EUA-Coreia do Norte

Donald Trump anunciou a retirada de sanções adicionais contra a Coreia do Norte. O anúncio do presidente dos Estados Unidos da América poderia ser visto como uma forma de distensão nas relações entre os dois países, se se soubessem efetivamente a que sanções é que o líder da Casa Branca se referia. O episódio deixou jornalistas e comentadores perplexos com esta nova orientação na política externa do país. E até os próprios assessores da Administração Trump ficaram confusos e não responderam durante várias horas ao pedido de esclarecimentos da comunicação social sobre quais as medidas em causa. Mais tarde, a porta-voz da Casa Branca, Sarah Sanders, limitou-se a afirmar que "o Presidente Trump gosta de Kim Jong-Un e acha que estas sanções não serão necessárias", sem, contudo, esclarecer especificamente quais as sanções. Numa mensagem publicada no Twitter, o presidente americano anunciara a reversão das medidas do Departamento do Tesouro sobre o regime norte-coreano, medidas essas que nunca tinham sido anunciadas. O que o Departamento do Tesouro tinha oficialmente revelado era a penalização de duas empresas de navegação chinesas suspeitas de ajudar a Coreia do Norte a fugir às sanções americanas. A relação entre Washington e Pyongyang conheceu um revés desde o fracasso da última cimeira, em 27 e 28 de fevereiro, e continua por esclarecer o futuro do processo de desnuclearização da península coreana.
image beaconimage beaconimage beacon