Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Antigo palácio imperial vai renascer em Berlim

Logótipo de Expresso Expresso 17/10/2020 Nuno Galopim

Rodeada por vários debates e controvérsias, a reconstrução do palácio ganhou forma nos últimos anos. Agora, ao mesmo tempo que se prepara para reabrir portas, propõe não apenas espaços para novas instituições como revela, nas caves, o fruto de trabalhos de arqueologia ali realizados que permitem contar a história daquele lugar

© GIULIANI/VON GIESE

A pequena ilha no rio Spree, que é casa de alguns dos mais célebres museus berlinenses, vai acolher ainda este ano um novo inquilino. Trata-se do Fórum Humboldt, um edifício que nasce da reconstrução de um antigo grande palácio e que na verdade vai acolher dois museus, contar a história da cidade e ser ainda casa para exposições temporárias e lugar para outros eventos culturais. A abertura está agendada para o dia 20 de dezembro.

Face aos mais célebres “habitantes” da habitualmente designada ‘Ilha dos Museus’ (onde moram o Pergamonmuseum, o Altes Museum, o Neues Museum, a Alte Nationalgalerie, o Bode-Museum e, mais recentemente, a James Simon Gallerie), o Fórum Humboldt situa-se do outro lado da Bodestrasse, a avenida que nasce no final da alameda Unter den Linden e que se estende até Alexanderplatz, o coração do lado leste da cidade nos tempos em que o muro a dividia. Nesses dias, na verdade, o velho palácio já não estava ali. Nascido no local de um velho mosteiro medieval, um palácio ganhou ali forma, sofrendo várias transformações ao longo dos séculos, servindo de residência para os eleitores de Brandenburgo, depois os reis da Prússia e mais tarde os imperadores da Alemanha, sendo então o seu palácio de inverno em Berlim, dedicando desde o século XVI algumas das suas salas às coleções de arte que ali foram reunidas. Transformado em museu depois de 1918, foi seriamente danificado durante a II Guerra Mundial e depois demolido nos tempos da RDA, dando lugar a um novo edifício moderno que, por sua vez, seria dali retirado já no século XXI.

Para ler este artigo na íntegra clique aqui

AdChoices
AdChoices

Mais do Expresso

image beaconimage beaconimage beacon