Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Cláudio Ramos confessa: "Fazer o programa das manhãs é o sonho da minha vida toda"

Cláudio Ramos não tem dúvidas: ser um dos rostos do novo programa das manhãs da TVI é a concretização de um sonho, após a apresentação do "Big Brother 2020": "O 'Big Brother' é um objetivo profissional, de um profissional de televisão que sabe que um grande formato lhe dá, além de currículo, prestígio, abrange um público completamente diferente e é uma espécie de plataforma para tu conseguires provar que já passaste por muito e consegues fazer aquilo. Os grandes formatos são dados, em qualquer lugar do mundo, aos apresentadores premium, quase sempre. Então, tu sentes-te lisonjeado. Eu sabia que acontecia, como disse na altura, não achei que acontecesse tão cedo como aconteceu, com o convite do Nuno [Santos, Diretor de Programas da TVI, na altura]." "As manhãs é o sonho da minha vida toda. Tu perguntas à Maria [Botelho Moniz], perguntas à Cristina [Ferreira, atual Diretora de Entretenimento e Ficção da TVI], perguntas ao Nuno Santos... Ainda o Nuno Santos era Diretor [de Programas] da SIC, já eu tinha dito que queria fazer daytime, porque o público do daytime é o meu público, de que eu gosto, com que me identifico, são aquelas pessoas a quem eu considero que fazemos mais falta, enquanto operador televisivo. Somos uma espécie de companhia para eles, que estão em casa. Não falo necessariamente das pessoas que vivem nas grandes cidades, mas das que vivem mais isoladas, a televisão é uma grande companhia, mais agora [devido à pandemia]. Se não fosse a televisão, o que seria deste ano para muitas pessoas? É o meu sonho profissional, podem escrever em letras garrafais, isto é o que eu queria fazer na minha vida, fazer as manhãs!", acrescentou o comunicador, de 47 anos.

A SEGUIR

A SEGUIR

image beaconimage beaconimage beacon