Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Maradona pede para não verem documentário sobre si próprio

O documentário "Diego Maradona: rebelde, herói, vigarista, deus" estreou domingo no Festival de Cannes. O antigo futebolista argentino esteve ausente e ainda não viu o filme, mas triste pela utilização do adjetivo "vigarista" no subtítulo, aconselhou os fãs, em declarações à Univision, a não irem ver este novo filme sobre a sua vida. "Depende de como se leia 'vigarista' com 'Deus'. Não gosto. Não gosto do título e, se não gosto do título, não vou gostar do filme. Não vão vê-lo", disse "El Pibe." Em Cannes, a representar o filme na estreia mundial esteve o realizador, que antes já se havia desdobrado em entrevistas de promoção. Numa delas, Asif Kapadia, conhecido também pelos documentários sobre Amy Winehouse ("Amy", 2015) e Ayrton Senna ("Senna", 2010), previu um momento emocional quando Maradona vir pela primeira vez o documentário. "Maradona ainda não viu o filme e até que ele o veja não sei se ele entende a forma como o montámos. Penso que isso vai ser uma das coisas interessantes. (...) Porque o facto de termos usado arquivos muito antigos permite-nos ter muitas imagens que ele próprio nunca viu. Dele, da família, dos filhos. Penso que vai ser muito emocinante para ele", disse o realizador. Asif Kapadia explicou entretanto ao jornal argentino La Nacion que este é um filme "para quem ama o futebol, mas também para quem vê Maradona como um baldas." A estreia de "Diego Maradona" no circuito comercial está marcada para 14 de junho, no Reino Unido.
image beaconimage beaconimage beacon