Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Mortalidade materna: DGS descarta relação com aumento dos partos em casa

Logótipo de Expresso Expresso 26/05/2022 Joana Ascensão

Com a taxa de mortalidade materna a atingir, em 2020, o valor mais alto dos últimos 38 anos e com uma investigação a decorrer, DGS admite ao Expresso que nenhum dos casos tem ligação a um parto em casa. Idade materna terá “certamente” relação, admite o obstetra Luís Graça

Foto: Getty Images © Expresso Foto: Getty Images

A mortalidade materna é um parâmetro de que Portugal tem hábito de se orgulhar. E por isso, quando esta semana foram conhecidos os valores do ano pandémico, soaram os alarmes. Morreram 17 mulheres, “oito durante a gravidez, uma durante o parto e oito no puerpério [período de 42 horas após o parto]”. Em 13, o óbito foi dado em instituições de saúde.

Para ler este artigo na íntegra clique aqui

AdChoices
AdChoices

Mais do Expresso

image beaconimage beaconimage beacon