Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Protesto na sede da Bayer-Monsanto em Paris

Um "caos ambiental" e uma "natureza morta" para denunciar as "atividades nocivas" dos gigantes da indústria agroquímica. Cinquenta ativistas investiram esta quarta-feira o "hall" de entrada da sede da Bayer-Monsanto em Paris com dois pedidos concretos: que o gigante dos herbicidas acabe com o "lobbying agressivo" e se comprometa a "pôr fim à produção do glifosato até 2021". Uma ativista da associação ATTAC explicava que pretendem "com esta ação, mostrar o modelo destrutivo promovido durante décadas pela Monsanto, incluíndo o uso destruidor de pesticidas para a biodiversidade e os seres vivos em geral". Uma porta-voz da Bayer em França afirmou que o grupo está disposto a debater as suas atividades, mas lamentou "a forma desta manifestação contra a empresa".
image beaconimage beaconimage beacon