Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Rudy Giuliani critica internacionalismo europeu e defende nacionalismo

Rudy Giuliani é a mais recente voz americana a questionar a primazia do internacionalismo na Europa. A poucos dias das eleições europeias, o antigo Presidente da Câmara de Nova Iorque e advogado pessoal do presidente dos Estados Unidos da América, Donald Trump, defende em entrevista à euronews que o nacionalismo é algo "natural". Depois da passagem pela Europa de Steve Bannon, antigo estratega da Casa Branca e um mentor da extrema-direita a nível internacional, Giuliani reforça, desta forma, a ideia de uma ascensão de partidos anti-europeístas neste ato eleitoral. "Penso que é bom para a Europa que esteja a haver este debate entre internacionalismo e o país natal em primeiro lugar, julgo que se chame nacionalismo, o que tem um significado negativo por causa de alguns acontecimentos históricos. No entanto, é uma coisa muito natural você amar o próprio país", afirma Giuliani. "Quanta soberania é que quer dar e quanto é que não quer dar? Vindo de um país que tem um governo limitado, onde temos estados e o governo federal, estou muito confortável com o governo local manter um certo grau de soberania”. Em Itália, a Liga, liderada por Matteo Salvini, o polémico ministro do Interior italiano conhecido pelas políticas anti-imigração, é uma das faces mais visíveis da afirmação desta visão nacionalista no continente europeu. Outro expoente desta tendência é a União Nacional, de Marine Le Pen, em França, que procura agora alargar a sua esfera de influência ao próprio Parlamento Europeu.
image beaconimage beaconimage beacon