Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Rumo às Eleições Europeias Dia 2 - Setúbal

Setúbal é a primeira paragem desta viagem que a Euronews está a fazer pelas estradas da Europa a dois meses das eleições europeias. Foi nesta cidade que as jornalistas Filipa Soares e Anelise Borges falaram com Jorge Brito, um estivador que esteve em greve no final do ano passado, a lutar por melhores condições de trabalho. Perguntámos-lhe também o que pensa da União Europeia. Depois de quase 7 anos de precariedade, em que era contratado ao turno pela mesma empresa, Jorge assinou um contrato em dezembro. Os estivadores precários representavam, antes da greve, cerca de 90% da mão-de-obra utilizada regularmente no porto de Setúbal. 56 trabalhadores precários foram integrados nos quadros, depois do protesto. Mas o salário de Jorge continua a ser o mesmo: acima da média nacional, mas abaixo da média europeia. "Temos todos a mesma moeda, mas em França o ordenado mínimo deles é superior à média do ordenado português. O mínimo. O que ninguém lá quer receber. É um grande desfasamento. É por aí que eu gostava que a Europa começasse a pensar. Se é uma verdadeira União, tem de se equiparar e quem diz ordenado, diz em tudo: no setor dos transportes, da saúde... Ter um modelo parecido para a Europa, ter um fundo monetário da Europa. Se é uma União, é uma União para tudo ou então não é uma união", diz-nos.
image beaconimage beaconimage beacon