Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Governo de May sofre mais uma baixa devido ao Brexit

As Europeias onde Theresa May não queria que o Reino Unido participasse começam esta quinta-feira, não sei antes ter de enfrentar mais um revés no governo com a saída da ministra dos Assuntos Parlamentares e líder da Câmara dos Comuns. Na carta de demissão, Andrea Leadsom disse já não acreditar na abordagem do gabinete de May ao Brexit. "Tenho apoiado totalmente o Brexit nos últimos três anos e amanha não poderia, como Líder dos Comuns com responsabilidades na legislação, responder a" questões comerciais e denunciar um projeto de lei que considero ter elementos que não posso apoiar, que não são de um Brexit", acrescentou a ministra demissionária. As críticas dentro do governo fazem-se soar ainda mais alto pela voz da oposição. Os trabalhistas preparam-se para rejeitar pela quarta vez o acordo para a saída do Reino Unido da União Europeia. No debate parlamentar, Jeremy Corbyn afirmou que "este governo é muito fraco e demasiadamente dividido para tirar este país da confusão que criou. Tenho certeza de que ninguém aqui será enganado pelo que a primeira-ministra está a oferecer". As fragilidades de Theresa May, enquanto primeira-ministra, são cada vez mais evidentes. Nas europeias, as sondagens apontam para uma vitória do Partido do Brexit liderado por Nigel Farage
image beaconimage beaconimage beacon