Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Votar para quê? Eis a questão das europeias no Reino Unido

Há alguns meses poucos esperavam que o Reino Unido votasse esta quinta-feira para Parlamento Europeu. Mas o consumar do Brexit continua a arrastar-se, qual obra de Santa Engrácia, obrigando políticos e populares a arrastarem-se até às urnas na maioria dos casos sem grande convicção e em números muito pequenos pelo que foi possível observar ao longo do dia Nada de estranhar até porque os 73 eleitos que fizerem as malas rumo a Bruxelas e Estrasburgo devem estar de regresso a terras de Sua Majestade por alturas do São Martinho, isto se o novo prazo para a saída da União Europeia (31 de outubro) for cumprido. "Se, como andam a dizer, acabarmos por sair ainda este ano, no final de outubro, então isto é literalmente o maior desperdício de dinheiro sem qualquer sentido que alguma vez fizemos. E se finalmente não sairmos, também não vi quase ninguém a votar hoje", afirma um londrino enquanto outra eleitora explica que "porque eles disseram que íamos sair num determinado momento e depois acabámos por não sair, temos agora estas eleições. Não diria que é ridículo, mas o que é que podemos fazer? Cabe aos políticos, aqueles que elegemos para representar o país, obrigação de resolver as coisas". A mobilização foi muito baixa ao longo de toda a jornada. Os resultados, que devem confirmar uma hecatombe para os conservadores liderados por Theresa May e golpes nas hostes trabalhistas, só serão conhecidos no domingo.
image beaconimage beaconimage beacon