Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Depois de correr, é assim que deve terminar o seu treino

Logótipo de Notícias ao Minuto Notícias ao Minuto 11/09/2018 Mariana Botelho
Arrefeça o seu corpo da maneira mais segura e evite ‘choques’ desnecessários aos seus músculos.: Depois de correr, é assim que deve terminar o seu treino © iStock Depois de correr, é assim que deve terminar o seu treino

Correu por uma hora, o percurso termina mesmo ao pé da sua casa e por isso depois do último sprint, faz alongamentos e entra em casa. Este é um comum erro praticado por corredores que agem como se o próprio corpo fosse uma máquina.

Em vez disso, e tal como atinge a velocidade máxima de forma gradual, também a redução da velocidade deve ser feita com calma, para bem se evitar lesões e garantir uma boa resistência.

“Por falta de tempo, acreditam que esta fase do treino [o regresso à calma] é algo que se pode eliminar do treino”, refere o especialista em ciências da Atividade física e Desporto da Universidade de Alcalá, Ángel Luis Clemente Rémon, que explica que não: aqueles minutos de esfriamento do corpo são tão essenciais quanto o aquecimento e restante treino.

Bastam-lhe algumas minutos, cerca de 10, durante os quais deve reduzir a velocidade até que esteja a um passo normal, de passeio. Desta forma, explica o especialista, “vai baixar a frequência cardíaca e a temperatura corporal, facilitando o retorno do sangue ao coração”.

Porque nesta fase o propósito não é o esforço, procure um lugar sem grandes desníveis e preferencialmente num piso mais suave como terra ou relva. Caso esteja no ginásio, pedalar um pouco será uma boa opção.

Depois de um ou outro caso, também não deve prescindir dos alongamentos e assim garante que prepara o corpo para o treino seguinte.

Com paragem brusca, os membros ‘quebram’

Quando começamos o treino, aumentamos gradualmente a intensidade do exercício o que leva a um igual aumento da pressão arterial. Se em vez de um abrandamento igualmente gradual fizermos uma paragem brusca, o retorno venoso aos músculos – que garante o bom funcionamento dos músculos das pernas – também quebra repentinamente o que resulta numa caída de pressão. É por isso que no final de uma corrida de velocidade, muitos são os que se deitam no chão, completamente exaustos após a corrida.

Seja sempre o primeiro a saber. Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor. Descarregue a nossa App gratuita para iPhone, iPad e Android

iOS e Android

AdChoices
AdChoices

Mais do Notícias ao Minuto

image beaconimage beaconimage beacon