Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Café sim, barras de proteína não. O que evitar comer antes do treino

Logótipo de Notícias ao Minuto Notícias ao Minuto 15/07/2017 Daniela Costa Teixeira
O que come antes de treinar não só interfere com o rendimento, como pode mesmo afetar os benefícios de toda a atividade.: Café sim, barras de proteína não. O que evitar comer antes do treino © iStock Café sim, barras de proteína não. O que evitar comer antes do treino

Enquanto algumas pessoas gostam e podem treinar em jejum, outras não conseguem pensar sequer na ideia de exercitar o corpo sem o nutrir primeiro.

A alimentação pré-treino é fundamental não só para a performance, como também para a aquisição de todos os benefícios associados à atividade física. Embora os melhores alimentos para comer antes do treino variem de pessoa para pessoa, de cada tipo de corpo e necessidade, a verdade é que aqueles que fazem mal devem ser evitados na generalidade.

Se, por um lado, o café é uma das melhores apostas - por ser um estimulante natural com efeitos positivos na saúde a longo prazo -, as bebidas gaseificadas (com ou sem açúcar, naturais ou lights) são um verdadeiro 'veneno', se não mesmo o maior inimigo da atividade física, como diz o site Deporte y Vida, do jornal espanhol AS.

Os alimentos ricos em fibra são indispensáveis para a saúde, mas consumi-los antes do treino pode não ser boa ideia. E o motivo é simples: a ingestão de fibra faz com que o sangue esteja mais concentrado no trato intestinal do que nos músculos, o que, antes de um treino pode dar origem a lesões desnecessárias.

E por falar em músculos, apesar da proteína ser o nutriente mais amigo, o melhor é evitar ingerir alimentos ricos neste macronutriente antes de treinar (como é o caso das barras energéticas ou proteicas ou dos batidos de proteína), pois o que corpo precisa é de combustível 'à séria', isto é, precisa de hidratos de carbono.

Tal como acontece com a fibra, destaca a publicação, quando consumimos alimentos ricos em gordura (até mesmo boa, como a dos frutos secos), a digestão tende a ser mais morosa, o que faz com que o sangue se foque mais neste processo do que nos músculos. Mas se as gorduras boas podem não ser boa opção, as gorduras más (como os fritos) jamais o devem ser, pois não só aumentam os marcadores inflamatórios (aumentando o risco de lesão), como são nutricionalmente pobres, privando o organismo de nutrientes fundamentais para o bom funcionamento.

Bom para estimular o organismo e até mesmo para acelerar a perda de calorias, o picante é sempre um aliado da boa saúde... mas não dos treinos e tudo por conta da tendência para causar desconforto intestinal quando o organismo é colocado em stress, como pode acontecer antes de um treino.

E depois do treino, o que é que não devemos fazer? Saiba aqui.

Errou e em desespero tentou parar o avião com as mãos

A SEGUIR
A SEGUIR

O melhor do MSN em qualquer dispositivo


AdChoices
AdChoices

Mais do Notícias ao Minuto

image beaconimage beaconimage beacon