Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Health & Fitness - Top Stories - Notícias de Saúde e Bem-estar

Cientistas criam vírus capaz de matar todos os tipos de cancro

Logótipo de Notícias ao Minuto Notícias ao Minuto 08/11/2019 Teresa David

Todos os anos, o cancro mata milhões de pessoas.

Todos os anos, o cancro mata milhões de pessoas. © iStock Todos os anos, o cancro mata milhões de pessoas.

Uma empresa australiana desenvolveu um vírus capaz de, alegadamente, matar todos os tipos de cancro, noticia o jornal britânico Daily Telegraph esta sexta-feira. 

E, se duvida que um vírus pode combater uma doença, pense duas vezes. Na verdade, a ciência tem vindo a fazer isso há anos e com bons resultados. Repare: uma fórmula modificada do vírus da herpes está a ser utilizada como um tratamento eficaz contra alguns tipos de cancro da pele. A varíola bovina foi uma doença viral que formou a base das primeiras vacinas contra a varíola para humanos.

Os  cientistas estão agora a utilizar a varíola bovina como base para um tratamento chamado CF33 para tratar o cancro. Os testes  demonstraram que o vírus é capaz de reduzir as células cancerígenas em roedores e agora a empresa Imugene, que desenvolveu o tratamento, está mais perto de testar a fórmula em humanos.

Segundo o professor Yuman Fong, especialista em cancro, "desde o início dos anos 1900, que há provas de que os vírus podem tratar o cancro, quando as pessoas com cancro foram vacinadas contra a raiva e o cancro desapareceu", disse ao Daily Telegraph. "O grande problema era que, se se criasse um vírus tóxico o suficiente para matar o cancro, este podia matar o homem também", continuou.

Sanchia Aranda, diretora do Cancer Concil, na Austrália, confessou ao Daily Telegraph estar preocupada que o sistema imunológico das pessoas testadas crie uma defesa contra o vírus e o destrua antes que ele elimine o cancro. "As células cancerígenas são muito inteligentes e sofrem uma mutação para sobreviver e há uma probabilidade de que evoluam para se tornarem resistentes ao vírus, como fazem agora para se tornarem resistentes à quimioterapia e imunoterapia", justificou. 

Seja sempre o primeiro a saber. Acompanhe o site eleito pelo terceiro ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas 2019 para Imprensa Online. Descarregue a nossa App gratuita para iOS e Android

AdChoices
AdChoices

Mais do Notícias ao Minuto

image beaconimage beaconimage beacon