Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Notícias de Saúde e Bem-estar

Esquizofrenia é hereditária em 80% dos casos

Logótipo de SIC NotíciasSIC Notícias 06/10/2017 SIC Notícias

Ao aplicar uma nova abordagem estatística ao dados de mais de 30 mil pares de gémeos cruzando-os com as informações do registo psiquiátrico dinamarquês, os investigadores da Universidade de Copenhaga reuniram os números mais precisos até à data sobre os fatores de risco da esquizofrenia.

Esquizofrenia é hereditária em 80% dos casos © Julie Jacobson / AP Esquizofrenia é hereditária em 80% dos casos

Os gémeos têm a vantagem de fornecerem pistas sobre se uma característica ou doença é congénita ou se se desenvolveu em resultado de fatores ambientais. Os gémeos idênticos - monozigóticos, que provêm do mesmo óvulo - herdam exatamente o mesmo conjunto de genes dos pais.

A esquizofrenia é uma doença neurológica que afeta menos de 5 em cada 1000 indivíduos.

Neste estudo na Dinamarca foram analisados os dados de 31.524 pares de gémeos, todos nascidos entre 1951 e 2000. Um estudo semelhante foi feito na Finlândia em 1998, e que utilizou uma amostra de gémeos mais pequena, concluiu que a esquizofrenia era hereditária em 83% dos casos. Já noutra investigação na Suécia em 2007, concluiu-se que os genes são causa de esquizofrenia em 67% dos casos nas mulheres e em 41% nos homens.

O estudo da Universidade de Copenhaga "é o mais abrangente e completo sobre a hereditariedade da esquizofrenia (...) interessante na medida em que indica que o risco genético da doença abrange todo o espectro da esquizofrenia", explica Rikke Hilker, investigador da Universidade de Copenhaga.

A identificação de genes responsáveis pela doença é o próximo passo, embora os investigadores ressalvem que um gene herdado pode sofrer alterações após a conceção - a epigenética.

AdChoices
AdChoices

Mais do SIC Notícias

image beaconimage beaconimage beacon