Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Health & Fitness - Top Stories - Notícias de Saúde e Bem-estar

Estalar o pescoço pode causar um AVC? Sim, entenda o motivo

Logótipo de Notícias ao Minuto Notícias ao Minuto há 6 dias Liliana Lopes Monteiro
Um homem de 28 anos, do Oklahoma, nos Estados Unidos, sofreu um AVC ou acidente vascular cerebral após estalar o pescoço. © iStock Um homem de 28 anos, do Oklahoma, nos Estados Unidos, sofreu um AVC ou acidente vascular cerebral após estalar o pescoço.

Em declarações ao jornal norte-americano Washington Post, Josh Hader revelou que há algumas semanas que sentia um desconforto acentuado na região cervical e pensou que ‘estalar’ ligeiramente os ossos dessa zona poderia ajudar. Hader disse àquela publicação que acredita que, inadvertidamente, usou um pouco de força a mais nas mãos e ouviu um estalido diferente no momento da manobra (uma espécie de ‘ploc’). 

Foi então que começou a sentir que o seu lado esquerdo estava dormente e que não conseguia andar direiro. Menos de uma hora depois, Josh dava entrada na emergência do hospital com um Acidente Vascular Cerebral grave, segundo a classificação dos médicos, que poderia tê-lo levado à morte caso não fosse socorrido a tempo.

Estalo perigoso

Mas afinal, o que aconteceu? A manobra brusca do estalo provocou a rutura de uma das principais artérias do pescoço do homem, condição conhecida como dissecção de artéria cervical. Esse tipo de lesão tende a aumentar o risco de acidente vascular cerebral, de acordo com a Clevaland Cinic. O derrame pode ocorrer se, no rompimento da artéria, um coágulo de sangue formar-se no local da rutura bloqueando o fluxo sanguíneo para o cérebro, afinal, tudo está interligado.

Embora sofrer um AVC após estalar o pescoço na tentativa de ‘relaxar’ seja algo raro, pode acontecer. Em março deste ano, uma mulher no Reino Unido passou por uma situação semelhante à de Hader e também ficou parcialmente paralisada. 

Segundo o especialista Robert Glatter, médico que atua na emergência do Lenox Hill Hospital de Nova Iorque, não existe uma forma 100% segura de estalar o pescoço: "é melhor simplesmente evitar fazê-lo para prevenir potenciais complicações". 

Seja sempre o primeiro a saber. Acompanhe o site eleito pelo terceiro ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas 2019 para Imprensa Online. Descarregue a nossa App gratuita para iOS e Android

AdChoices
AdChoices

Mais do Notícias ao Minuto

image beaconimage beaconimage beacon