Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Health & Fitness - Top Stories - Notícias de Saúde e Bem-estar

Afinal, talvez não seja o glúten que lhe causa sensibilidade ao trigo

Logótipo de Notícias ao Minuto Notícias ao Minuto 08/11/2018 Mariana Botelho
Não, não fomos todos enganados por uma tendência por que muitos se deixaram levar.: Afinal, talvez não seja o glúten que lhe causa sensibilidade ao trigo © iStock Afinal, talvez não seja o glúten que lhe causa sensibilidade ao trigo

Celíacos, o vosso problema advém do facto de o organismo não ter capacidade de digerir corretamente o glúten, a que se é, por isso, intolerante: esta noção não foi refutada.

O que parece não ser bem como anteriormente se julgava, aos olhos de especialistas, é o caso de quem não sofre de intolerância ao glúten mas garante que o organismo funciona melhor assim que se elimina esta proteína. ‘Não é intolerância, mas uma má capacidade de ingerir produtos com glúten’ justificava-se sem pensar muito no assunto, até porque com alguma facilidade se elimina tais produtos da alimentação sem consequências negativas para o corpo.

Contudo, vários investigadores que analisam tais casos apontam que o problema não advém do glúten, mas sim do frutano, que advém da sacarose (açúcar que se encontra no mel e fruta). Explicam os cientistas que o ser humano não tem grande capacidade para digerir o frutano no intestino delgado o que faz com que o composto passe pelo cólon e chegue inteiro ao intestino grosso, onde é fermentado no sentido de ser ‘quebrado’. Dependendo da quantidade, tal fermentação pode levar à criação de um gás que resulte em gás em excesso, inchaço e diarreia. Apesar dos sintomas, não é possível apontar um limite de consumo de frutano, já que o ‘demasiado’ é algo que varia de pessoa para pessoa.

Além de no trigo, o frutano está na cebola, centeio, aveia, cevada, alcachofra, espargos, alho-poró, alho e alface, por exemplo. Tal como no caso do glúten, é difícil eliminar por completo tal composto da alimentação diária, além disso, este carbohidrato tem benefícios para o corpo humano não só a nível de intestinos como de saúde no geral.

Ainda assim, quem se sente de facto melhor ao eliminar o glúten, poderá continuar, já que os alimentos onde encontra são, em muitos casos, os mesmos que contam com frutano. Contudo, se em algum momento comer algo com glúten, não pense que estará a estragar toda a sua rotina alimentar.

Seja sempre o primeiro a saber. Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor. Descarregue a nossa App gratuita para iPhone, iPad e Android

iOS e Android
AdChoices
AdChoices

Mais do Notícias ao Minuto

image beaconimage beaconimage beacon