Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Comer batata frita duplica o risco de morrer

Logótipo de Move Notícias Move Notícias 16/06/2017 Redação

De acordo com estudo publicado no ‘American Journal of Clinical Nutrition’, quem come batatas fritas mais de duas vezes por semana corre um risco de morrer duas vezes maior do que aqueles que consomem menor quantidade desse alimento.

Mas calma. Isto não quer dizer que a batata frita pode matar. Os pesquisadores apenas demonstraram que o consumo frequente do alimento pode estar relacionado à má qualidade da alimentação em geral.

Voltando ao estudo. Durante oito anos, a equipa rastreou os hábitos alimentares de 4440 pessoas, entre 45 e 79 anos. A quantidade de batatas que eles consumiam, independentemente do modo de preparo, foram analisadas a partir de um questionário sobre a frequência que ingeriam certos alimentos, respondido pelos participantes. A frequência podia variar entre uma vez por mês, duas a três vezes mensais, duas vezes por semana ou mais de três vezes semanais.

De todos os participantes do estudo, 236 morreram durante o levantamento. Os pesquisadores não encontraram uma relação direta entre o consumo de batatas fritas e as mortes, mas o que eles perceberam é que o consumo mais frequente aumenta o risco.

“A batata frita é um alimento que fornece muitas calorias, sódio e, algumas vezes, gorduras trans e poucos nutrientes”, disse a nutricionista Jessica Cording, que não participou no estudo, mas falou sobre isso ao jornal ‘Daily Mail’.

A especialista explicou ainda que outros fatores podem ter indicado esses resultados, como a quantidade de batatas fritas que a pessoa consumia e como era a sua alimentação diária.

Comer algumas batatas acompanhadas de uma salada, por exemplo, tem efeitos diferentes se compararmos a uma refeição composta por grandes porções de batatas fritas acompanhada de um hambúrguer.

“Parece que as pessoas que consumiram batatas fritas pelo menos duas vezes por semana eram mais propensas a ter uma alimentação pouco saudável”, explicou Beth Warren, especialista em dieta e nutrição.

Para Jessica Cording, as pessoas não precisam evitar as batatas fritas completamente, podendo ser apreciadas de vez em quando (uma vez por mês, por exemplo), desde que a pessoa siga um estilo de vida saudável, alimentando-se bem e praticando exercícios regularmente.

Uma boa alternativa à batata frita é prepará-las em casa, assadas ao forno. As batatas, mesmo as doces, podem ser feitas cortando-as em rodelas e temperando-as com azeite e um pouco de sal. Depois é só levá-las ao forno até ficarem douradas e crocantes.

comer batata frita Comer batata frita duplica o risco de morrer
AdChoices
AdChoices

Mais de Move Notícias

image beaconimage beaconimage beacon