Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Incapaz de resistir' a um refrigerante fresquinho? Aprenda estes truques

Logótipo de Notícias ao Minuto Notícias ao Minuto 13/07/2017 Daniela Costa Teixeira
O consumo de refrigerantes está associado a uma má saúde dentária e ao ganho de peso, sendo um dos impulsionadores da obesidade a nível mundial.: Incapaz de resistir' a um refrigerante fresquinho? Aprenda estes truques © iStock Incapaz de resistir' a um refrigerante fresquinho? Aprenda estes truques

É verdade que um refrigerante é sempre uma opção mais atraente do que a água ou até mesmo a água aromatizada, contudo, os riscos para a saúde são mais do que muitos e alguns deles podem mesmo impulsionar a morte precoce.

Cáries, diabetes tipo 2, obesidade, demência, Alzheimer, problemas cardiovasculares e até mesmo cancro. Estas são apenas algumas das possíveis consequências do consumo frequente de refrigerantes, uma das bebidas mais apreciadas por miúdos e graúdos, mas cuja quantidade de açúcar (até mesmo nas versões 'light' ou 'sem calorias') pode ser verdadeiramente penosa para a saúde. Sim, um refrigerante por dia e não sabe o mal que lhe fazia.

Este tipo de bebida - em que os próprios rótulos anunciam uma presença mínima de frua, mesmo quando o sabor da bebida advém de uma - marca presença na alimentação diária de muitas pessoas e o consumo começa bem mais cedo do que o devido, com crianças de um ano ou menos a ingerirem estes sumos açucarados e repletos de aditivos quase todos os dias.

Travar o consumo diário e regular de refrigerantes assume-se como uma urgência global e o The Washington Post listou, no seu site, os passos que devem ser dados para se conseguir resistir (ou até mesmo banir) a esta bebida. Ei-los:

1 - Traçar um objetivo. Olhar para a importância de excluir os refrigerantes da mesma forma que se olharia para a importância de deixar de fumar não é uma ideia descabida de todo e as pessoas devem mesmo assumir um compromisso consigo mesmas, podendo até anotar num caderno todos os motivos pelos quais pretendem parar de ingerir este tipo de bebida. E não faltam razões para isso: mais saúde, mais dinheiro, dentes mais bonitos, menos problemas de pele, etc.

2 - Começar um bom hábito. A ciência diz que a melhor forma de perder um mau hábito é trocá-lo por um bom e, aqui, pode-se substituir o consumo de refrigerantes às refeições por águas aromatizadas com frutas e ervas, ou então dar uma caminhada sempre que apetece um sumo ou encontrar no café um substituto para o refrigerante que se bebe a meio da manhã ou da tarde.

3 - Ir devagar. Tal como acontece com qualquer outro mau hábito, é importante que a mudança seja feita de forma gradual, até mesmo para a pessoa ter tempo para se mentalizar e o organismo para se adaptar às mudanças. Sim, é possível que o corpo comece a dar sinais quando os níveis de açúcar ingeridos baixam.

4 - Treinar a mente. Sabia que a fome repentina é, muitas vezes, um alerta de stress que o corpo emite? Pois bem, o segredo está em decifrar todos estes gatilhos e treinar a mente para não pedir o que não deve, diz o The Washington Post.

AdChoices
AdChoices

Mais do Notícias ao Minuto

image beaconimage beaconimage beacon