Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Não vive sem arroz branco? Conheça os riscos

Logótipo de Notícias ao Minuto Notícias ao Minuto há 6 dias Vânia Marinho
Vários estudos apontam que existe uma forte relação entre este cereal e a diabetes.: Não vive sem arroz branco? Conheça os riscos © iStock Não vive sem arroz branco? Conheça os riscos

Segundo vários estudos, os asiáticos têm um maior risco de desenvolver diabetes em comparação com a população europeia.

Este fenómeno torna-se surpreendente quando verificamos que as percentagens de excesso de peso (fator intimamente relacionado com o risco de desenvolver diabetes tipo 2) são consideravelmente inferiores no continente asiático, mas que em países como Singapura 11,3% da população tem diabetes tipo 2, ocupando o segundo lugar do ranking mundial, abaixo apenas dos Estados Unidos, como reporta o El Confidencial.

Perante estes dados, vários especialistas e investigadores têm apontado o arroz branco, muito comum na cultura asiática, como o culpado mais provável.

Um estudo realizado pela Universidade de Harvard, por exemplo, concluiu que é inquestionável que comer arroz branco diariamente pode aumentar o risco de sofrer de diabetes tipo 2. Apesar de não se saber ao certo a causa desta relação, especula-se que o índice glicémico do arroz poderá provocar picos de açúcar que farão o pâncreas trabalhar em excesso.

Outros especialistas apontam que a culpa não só do arroz, mas que a situação – o maior risco de desenvolver diabetes - poderá resultar da combinação do consumo de arroz com outros aspetos da vida moderna, como praticar menos exercício físico.

Recentemente o Ministério da Saúde de Singapura lançou uma campanha para consciencializar os cidadãos sobre o consumo deste alimento. Os responsáveis chegaram até a dizer que a dose de arroz que atualmente se ingere contém duas vez mais hidratos de carbono do que os refrigerantes, pondo o arroz branco quase ao nível da ‘junk food’.

Se quer evitar os riscos, mas sem deixar de comer arroz, poderá apostar em variedades consideradas mais saudáveis, como o arroz integral ou o basmati, com um índice glicémico mais baixo, e, claro, praticar mais exercício físico.

Comer demasiado arroz também o pode expôr a um químico chamado arsénio. Fique a saber tudo aqui.

AdChoices
AdChoices

Mais do Notícias ao Minuto

image beaconimage beaconimage beacon