Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Alerta, Caloiro!: 15 sítios que não podes perder na tua nova cidade – Coimbra

Logótipo de Espalha-Factos Espalha-Factos 12/09/2018 Pedro Dinis Silva
© Espalha-Factos

Chegaste a Coimbra. Já andaste à procura de casa com os teus pais e agora tens o resto do dia para passear. Conheces por reputação a “cidade dos estudantes“, mas ainda não sabes os cantos à casa. Não há por onde fugir, esta cidade respira tradição. Seja pelo Fado, pela capa e batina ou por acolher a universidade mais antiga do país e uma das mais antigas de todo o mundo. Mas não te preocupes, há muitas ruas e lugares por descobrir e muitos encantos à tua espera.

Por entre 728 anos de história, a Universidade de Coimbra ergue-se para moldar a paisagem citadina e as mentes dos estudantes que por lá passam. Agora é a tua vez. O Espalha-Factos leva-te no teu primeiro passeio pela calçada conimbricense, deixando aqui 15 dos sítios que não podes perder enquanto cá estudares. Salas de estudo, museus, jardins, tasquinhas, discotecas – vai haver tempo para tudo:

Cartola

Começamos o nosso passeio na Praça da República, o ponto central da cidade. Nele está plantado o bar-esplanada Cartola, lugar incontornável da noite em Coimbra. Um café no Cartola é obrigatório para se começar o roteiro noturno. Sugere-se ainda uma visita ao Moçambique ou ao Tropical, as alternativas mais próximas para se reporem as energias para o serão que se avizinha. Mas, no que toca a lugar para conversas, a esplanada é o ponto de referência.

NL – Noites Longas

O que não falta nesta cidade são espaços noturnos para se bater um pezinho de dança. Entre o microfone aberto do NK (Noite Karaoke) e a loucura característica do NB Club, a nossa escolha de eleição fica na Rua Almeida Garrett, uma das saídas da Praça da República. Conhecido pela playlist de rock mais acarinhada pelos estudantes e por uma larga seleção de bebidas espirituais, vão ser várias as tuas noites a acabar no NL. Não te surpreendas se deres por ti e o sol já tiver nascido lá fora.

Troica

Este espaço é oficialmente designado como Sorveteria Troica, mas não se deixem enganar. Não são os gelados que lhe dão fama, mas sim o famoso cálice de bagaço que aqui é servido, capaz de aquecer qualquer noite de boémia. Se quiserem conhecer uma das mais emblemáticas e carismáticas personagens de Coimbra, este é o sítio certo. O senhor Oliveira estará sempre à porta do seu estabelecimento, seja para receber sangue novo, ou para celebrar a vida com os amigos de sempre. Nas suas próprias palavras – e nós não poderíamos dizer melhor – “Amizade, carinho sempre”.

Jardim Botânico da Universidade de Coimbra

É hora de seguir para lá do Aqueduto de São Sebastião, onde, na Alameda Júlio Henriques, surge uma entrada para o Jardim Botânico da Universidade de Coimbra. Iniciativa do Marquês de Pombal em 1772, conserva-se até hoje como um dos lugares icónicos da “cidade dos estudantes”. O Jardim Botânico é o resguardo certeiro para relaxar e uma escultura viva de biodiversidade. “Para além do espaço aberto de jardim e mata, o JBUC conta com duas salas de atividades de divulgação de ciência (Sala Científica Jorge Paiva e Sala de Ciência In Situ)”, de acordo com o site da Universidade de Coimbra. Estão garantidas tardes de passeios recheadas de espaço verde e curiosidades.

© Espalha-Factos

Jardim Botânico. Fotografia: Alexandre Gouveia/Jornal Universitário de Coimbra – A Cabra

Casa Costa

Esta é a taberna ideal para trazer os vossos pais ou para um jantar com dois ou três amigos, com direito a dois dedos de conversa pela noite fora. Situado na rua Augusto Filipe Simões, logo atrás da Penitenciária de Coimbra, o restaurante Taberna Casa Costa é famoso pelo ambiente informal e pela cozinha tradicional portuguesa que por lá se serve. Entre as especialidades da casa, brilham as sardinhas fritas, a chanfana e o cozido à portuguesa. O Boa Cama Boa Mesa diz que “nos dias de cortejo da Queima das Fitas é local obrigatório de passagem para beber um traçadinho”. Nós concordamos.

Instituto Universitário Justiça e Paz

Chegados ao Pólo I da Universidade de Coimbra, e porque estamos agora numa zona de estudo, nada melhor do que começar pelo Justiça e Paz. Ora conhecido como café, ora como sala de estudo, tem uma esplanada deitada sobre o rio perfeita para conviver. Para além destas funções, o instituto serve ainda como promotor do diálogo entre a fé e a cultura no Ensino Superior.

Biblioteca Geral da Universidade de Coimbra

Para além de ser um dos maiores arquivos bibliográficos da universidade, é também um bom local de estudo, mesmo no coração do Pólo I. Para aqui chegar, basta subir a rua São Pedro, vindos do Justiça e Paz. A Biblioteca Geral, antes da transferência da universidade de Lisboa para Coimbra em 1537, era conhecida como Livraria de Estudo. Para além de ainda servir para este propósito, tem diariamente jornais de referência para serem levantados gratuitamente pelos estudantes, docentes e funcionários.

Paço das Escolas

Eis que chegamos ao Paço das Escolas, o epicentro da universidade. Toda a história e tradição que caracterizam esta cidade podem ser sentidas aqui. Seja por passar a Porta Férrea de capa aos ombros, por subir à Torre da Universidade e desfrutar da melhor vista de toda a região, ou por espreitar todo o encanto que a Biblioteca Joanina, considerada das bibliotecas mais bonitas do planeta, tem para oferecer. Visitar Coimbra sem passar pelo Paço das Escolas é uma visita incompleta.

© Espalha-Factos

Paço das Escolas. Fotografia: Hugo Guímaro/Jornal Universitário de Coimbra – A Cabra

© Espalha-Factos

Biblioteca Joanina. Fotografia: Massimo Listri/The Guardian

Museu Nacional de Machado de Castro

Sendo um dos mais importantes museus de Belas-Artes no panorama nacional, o Museu Nacional de Machado de Castro é paragem obrigatória junto do Pólo I. Foi assim denominado em honra ao escultor conimbricense Joaquim Machado de Castro e o seu espólio inclui núcleos de escultura, pintura e, claro, artes decorativas. Tem ainda um bar com uma das melhores vistas sobre a capital de distrito.

Pintos

Descidos para a Sé Velha, vamos conhecer o detentor do famoso abafadinho. Com um dos melhores atendimentos em qualquer tasca coimbrã, o Pintos é um recanto confortável onde tanto podemos encontrar idosos a jogar o seu xadrez como nos vamos certamente deparar com a maior coleção de gravatas académicas da cidade. Fica a dica para, quando for a hora de ir embora, apareceres por cá para deixar a tua também.

O Moelas

Ainda na zona da Sé Velha encontramos O Moelas, o cocktail-bar mais querido dos estudantes e o ponto de encontro de muitos serões. São raras as terças e quintas académicas em que O Moelas não esteja a abarrotar de gente e boa disposição. Entre uma e outra conversa com o senhor Pessoa, proprietário do estabelecimento, aconselhamos-te um copo de sangria acompanhada pela famosa sandes de moelas.

Sé Velha

A Sé Velha é sem dúvida dos lugares que mais carrega espírito académico e sentimental em Coimbra. Durante o ano, respira noitadas e boa disposição, talvez em jeito de preparação para a derradeira noite académica, que acontece na Queima das Fitas: a Serenata Monumental, momento por quem todos esperam e que é levado, para sempre, por todos os que aqui passam. Destacam-se alguns bares como Bigorna ou RS para umas noites bem passadas e na melhor companhia.

Salão Brazil

Descemos a escadaria do Quebra-Costas e chegamos à Baixa de Coimbra. É no Largo do Poço que espreita o Salão Brazil, espaço que esconde um dos segredos mais agradáveis de toda a cidade. O edifício, que em tempos passados serviu como panificadora, salão de bilhar e restaurante, surge agora como uma das salas de espetáculo conimbricenses mais interessantes. Desde 2004 que a atmosfera íntima e confortável do salão proporcionam momentos de descontração bastante característicos, seja pelos concertos que alberga, pelas leituras de poesia ou pelas exposições que frequentemente lá tomam lugar.

© Espalha-Factos

Salão Brazil. Fotografia: Micaela Santos/Jornal Universitário de Coimbra – A Cabra

Teatro da Cerca de São Bernardo

Esta recomendação estende-se também ao verão, pois é conhecida por fornecer espetáculos dramáticos ao ar livre, no Pátio da Inquisição, durante esta estação. O Teatro da Cerca de São Bernardo é o palco d’A Escola da Noite, uma companhia teatral profissional que produz alguns dos maiores teatros da zona centra do país. Em conjunto com O Teatrão, na Solum, é um lugar a que tens de ir para te cultivares um pouco mais. Desde a sua fundação, em 1992, esta companhia já estreou mais de 60 espetáculos exclusivos, que seguiram em digressão para países como Brasil, Espanha, Angola ou Moçambique. Então, ainda não saíste de casa?

Convento de São Francisco

Depois do passeio pela Baixa, passamos a Ponte de Santa Clara e chegamos à freguesia com o mesmo nome. Para além do Mosteiro de Santa Clara-a-Velha (que também merece visita), encontramos aqui outro tesouro. Fundado no início do século XVII, o Convento de São Francisco assume-se como outro local histórico de Coimbra. Durante o século XIX, aquando da extinção das Ordens Religiosas, o edifício passou por ser sede de freguesia e, mais tarde, tornou-se fábrica têxtil. Hoje, depois da aquisição do espaço pela Câmara Municipal de Coimbra, o convento tem uma outra missão: a de conjugar cultura e conhecimento no contexto urbano da cidade. Concertos, congressos, exposições – passa por aqui de tudo um pouco.

© Espalha-Factos

Convento de São Francisco. Fotografia: João Duarte

Com Miguel Mesquita Montes.

O post Alerta, Caloiro!: 15 sítios que não podes perder na tua nova cidade – Coimbra aparece primeiro no Espalha-Factos.

AdChoices
AdChoices

Mais de Espalha-Factos

Espalha-Factos
Espalha-Factos
image beaconimage beaconimage beacon