Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Surfista atravessa o Atlântico numa prancha de paddle em 93 dias

Logótipo de Volta ao Mundo Volta ao Mundo 19/03/2017 mafaldamargini
© Fornecido por GLOBAL NOTÍCIAS, Publicações, S.A.

Chris Bertish, um sul-africano de 42 anos, fez história ao atravessar o Oceano Atlântico numa prancha de paddle. Este surfista de ondas gigantes, várias vezes premiado, partiu de Marrocos, no dia 6 de dezembro de 2016, em direção a Antigua, nas Caraíbas. Percorreu uma distância de 7500 quilómetros em 93 dias, terminou dia 9 de março.

O objetivo desta viagem era angariar dinheiro para três organizações de solidariedade: TheLunchboxFund, Operation Smile e SignatureofHope Trust. Apesar de, no início da sua aventura, ter como meta atingir os 12 milhões de dólares, Chris conseguiu 6,5 milhões de dólares e três records mundiais durante o processo.

Chris Bertish remava durante 12 a 15 horas por dia e combatia as condições adversas que encontrava, como ventos fortes e mar agitado. «Vi de tudo. Vi toda a espécie de animais que uma pessoa quer ver e todos os tipos que não quer», afirmou Bertish.

O surfista demorou cinco anos a preparar esta viagem. Foi preciso uma prancha de paddle desenhada especificamente para este desafio, mais robusta do que as normais. Tinha cerca de seis metros de comprimento e uma cabine, onde Chris podia descansar e abrigar-se quando as condições no mar eram adversas. Para além disso, era ali que guardava a comida, um rádio, um telefone via satélite, um computador, um radar e outros dispositivos. A prancha tinha ainda dois painéis solares que lhe permitiam seguir o GPS e usar os outros equipamentos. Foi assim que Bertish conseguiu ir partilhando vários momentos da sua viagem no Facebook – incluindo a fotografia de um tubarão.

Com o dinheiro angariado, Chris vai conseguir que praticamente duas escolas sejam construídas para a SignatureofHopeTrust; que durante um ano quase três operações sejam feitas por mês na Operation Smile, e que 5460 crianças por mês sejam alimentas pela TheLunchboxFund durante um ano.

Veja também:

Poupou 17 mil dólares em 10 meses a viver num dos países mais caros do mundo

Viaja pelo mundo a viver há 20 anos em navios de cruzeiro

AdChoices
AdChoices

Mais de Volta ao Mundo

image beaconimage beaconimage beacon