Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Afeganistão liberta 400 talibãs

O Afeganistão decidiu libertar 400 talibãs A decisão foi tomada, este domingo, pelo conselho de anciãos do país, com vista a abrir caminho às negociações de paz entre os afegãos e as forças beligerantes. O organismo, composto por centenas de delegados, aceitou libertar os prisioneiros com a contrapartida de um diálogo e cessar-fogo imediatos. Para o presidente afegão, Ashraf Ghani, "a escolha está agora do lado dos Talibãs (...) que não devem ter medo de um cessar-fogo total, nem de criar melhores serviços para as pessoas em todo o país". Sem data definida, prevê-se que o diálogo entre Cabul e o movimento fundamentalista islâmico comece já na próxima semana e que decorra no Qatar, onde os talibãs têm uma sede política. As negociações tinham já sido estabelecidas em fevereiro, aquando da assinatura de um acordo de paz entre os Estados Unidos e os talibãs. O documento exige que o governo afegão liberte cinco mil rebeldes e que os fundamentalistas soltem mil agentes de forças de segurança.
image beaconimage beaconimage beacon