Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

"Nova Angola" mostra-se nos EUA

As relações político diplomáticas e de cooperação bilateral entre Angola e os EUA são "excelentes." Palavra do ministro angolano das Relações Exteriores. De visita a Washington, Manuel Domingos Augusto esteve reunido com o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, e vários empresários americanos. Na bagagem levou a visão da "Nova Angola." "É uma Angola que se regenera, que quer ombrear com outros países da comunidade internacional. Uma Angola consciente do seu potencial mas também do longo caminho que ainda tem a percorrer", explicou o chefe da diplomacia angolana. Os empresários americanos foram convidados a participar no processo de privatizações em Angola. Um país que o Governo americano vê como uma fonte de estabilidade na região. "Falámos da situação regional em África sobretudo na região dos Grandes Lagos Africanos. Nesse capítulo, o Governo americano saudou efusivamente a iniciativa que foi levada a cabo sob a liderança do presidente João Lourenço", acrescentou Manuel Domingos Augusto. Angola tem desempenhado um papel importante em várias questões africanas, como o acordo de paz entre Uganda e Ruanda, a realização de eleições na República Democrática do Congo ou a missão de estabilização no Lesoto. Durante um encontro no grupo de reflexão "Atlantic Council" ouviram-se elogios. O secretário adjunto dos Estados Unidos para as relações com África, Matthew Harrington, disse os dois países estão "no ponto de viragem de uma relação muito diferente do passado". O prenúncio, quem sabe, de mais oportunidades para Angola.

A SEGUIR

A SEGUIR

image beaconimage beaconimage beacon