Você está usando um navegador antigo. Por favor, utilize versão suportada para ter acesso às melhores funções do MSN.

Contran dá novo prazo para implantação de placas com padrão Mercosul

Logotipo do(a) VEJA.com VEJA.com 5 dias atrás Redação
O padrão será obrigatório em todos os carros a partir de 2023, mas já valerá para os novos registros e transferências de domicílio a partir de 2018 © Paulo Fernandes /Fotoarena O padrão será obrigatório em todos os carros a partir de 2023, mas já valerá para os novos registros e transferências de domicílio a partir de 2018

Baixe o app Microsoft Notícias e fique atualizado sobre as notícias mais importantes para você. Disponível para iOS e Android.

Após vaivém judicial, o Conselho Nacional de Trânsito (Contran) deu novo plano para implantação das novas placas de trânsito nos carros. Inicialmente, as placas deveriam ser implementadas em todo o Brasil até 1º de dezembro. Mas resolução publicada no Diário Oficial da União desta segunda-feira, 3, cria um novo calendário (veja abaixo):

– Até 3 de dezembro: no Estado do Rio de Janeiro;

– Até 10 de dezembro: Amazonas, Espírito Santo, Goiás, Pernambuco e Rondônia;

– Até 17 de dezembro: Bahia, Rio Grande do Norte e Rio Grande do Sul;

– Até 24 de dezembro: Acre, Alagoas, Maranhão e Paraná e Piauí;

– Até 31 de dezembro: Amapá, Ceará, Distrito Federal, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Roraima, Santa Catarina, São Paulo, Sergipe e Tocantins.

O padrão será obrigatório em todos os carros a partir de 2023, mas já valerá para os novos registros e transferências de domicílio a partir de 2018, de acordo com cronograma do Contran. No Rio, o emplacamento já é feito de acordo com as novas regras.

Entre as diferenças estão um novo layout  — em que o fundo passa dos atuais coloridos para o branco — e a numeração. As cores usadas atualmente, como vermelho para veículos comerciais, estarão presentes nas bordas do novo modelo.

Outra diferença é que as chapas terão chip eletrônico e código de barras bidimensional (QR Code). O dispositivo eletrônico conterá informações do veículo, que poderão ser acessadas por órgãos como as polícias Federal, Rodoviária Federal e estaduais e a Receita Federal, segundo o Ministério das Cidades, ao qual o Denatran é vinculado. Outra possibilidade é que esse sistema servirá para permitir o acionamento automático de portões e cancelas.

No fim de outubro, o presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro João Otávio de Noronha, suspendeu a liminar do Tribunal Regional Federal da 1ª região (TRF-1), que impedia o uso das novas placas de trânsito nos carros. Dias antes, o Contran suspendeu a adoção das novas placas, acatado a liminar do TRF-1.

Segundo o Ministério das Cidades, a suspensão poderia gerar prejuízos técnicos e econômicos ao país. A pasta informa que desde 2014 o poder público e a iniciativa privada vêm se preparando para a adesão ao sistema proposto pelo bloco.

___________________________

Mais de Veja.com

image beaconimage beaconimage beacon