Você está usando um navegador antigo. Por favor, utilize versão suportada para ter acesso às melhores funções do MSN.

El Salvador quer usar os vulcões para minerar legalmente Bitcoins

Logotipo do(a) IstoÉ Dinheiro IstoÉ Dinheiro 1 dia atrás Da redação

El Salvador se tornou esta semana o primeiro país a ter o Bitcoin como uma criptomoeda com curso legal. A Assembleia Legislativa do país aprovou a lei que converte Bitcoin em moeda legal. Além desta decisão ser uma iniciativa pioneira e, de alguma forma, controversa, o método como querem minerar os Bitcoins é ainda muito mais curioso e engenhoso.

Sabemos que minerar as criptomoedas consume muita energia. Aliás, várias fontes dizem que esta atividade consome anualmente, em todo o planeta, 143 Terawatt-hora (TWh). Então, El Salvador anunciou um plano para fazê-lo com energia renovável. Vão aproveitar os vulcões.

+ Peugeot é investigada na França por ‘Dieselgate’, após Renault e Volkswagen

Nayib Bukele, presidente de El Salvador, já havia anunciado que o país avançaria para uma medida que legalizaria as criptomoedas como “dinheiro corrente”. Como poderão as empresas, a força do negócio, aceitar o Bitcoin como forma de pagamento?

Apesar de ser um caso interessante para se acompanhar, perceber como o país irá se adaptar e como o mundo irá reagir, o consumo de energia é outro dos grandes problemas. Atualmente, minerar a Bitcoin já representa 0,63% da procura energética mundial.

De acordo com dados recentes, o consumo energético da mineração da criptomoeda pode chegar aos 143 Twh anuais. Contudo, este país da América Central tem um plano para o consumo de energia a minerar Bitcoin ter um impacto mínimo no ambiente.

Segundo o presidente de El Salvador, que usou a sua conta do Twitter, a LaGeo (a empresa estatal de energia geotérmica) já foi instruída a apresentar um plano para oferecer instalações de mineração de Bitcoin com energia “muito barata, 100% limpa, 100% renovável e zero emissões”. O segredo é usar vulcões, que não são exatamente raros em El Salvador.

Num outro tweet, o presidente afirma que os seus engenheiros cavaram um novo poço que “fornecerá 95 MW de energia geotérmica” e que um centro de mineração de Bitcoin já está começando a ser projetado em torno dele.

O que se vê no vídeo é vapor de água e o princípio é simples: a água quente transforma-se em vapor e esse vapor aciona uma turbina que gera energia elétrica.

Com os seus 21.040 quilômetros quadrados, El Salvador é o menor país da América Central, mas o seu território abriga nada menos que 170 vulcões. Destes, 14 estão ativos e seis são vigiados constantemente quanto ao perigo de erupções, de acordo com o Ministério do Meio Ambiente e Recursos Naturais (MARN).

Portanto, se há país onde a energia geotérmica poderá resolver o problema relacionado ao consumo de energia para minerar criptomoedas é El Savador. No entanto, vai ser interessante perceber como este processo de legalização e utilização desta moeda irá transfigurar o sistema económico do país. Esta tomada de posição deu novo impulso ao Bitcoin.

Mais de IstoÉ Dinheiro

image beaconimage beaconimage beacon