Você está usando um navegador antigo. Por favor, utilize versão suportada para ter acesso às melhores funções do MSN.

Top Picks: Via Varejo é considerada 'gigante adormecido' mesmo após altas recentes

Logotipo do(a) Estadão Estadão 18/01/2020 Renato Carvalho

Os números do varejo brasileiro no mês de novembro, que ficaram abaixo do esperado pelos analistas, não afetaram o otimismo dos analistas com o setor no médio prazo, especialmente com Via Varejo. A ação da companhia, que subiu mais de 90% em cerca de dois meses, avaliam, ainda tem um grande potencial de valorização, por conta da mudança na administração e da esperada retomada da demanda doméstica.

O estrategista de Pessoa Física da Santander Corretora, Renato Chanes, classifica a Via Varejo como um "gigante adormecido" no varejo de linha direta, que pode usar seu tamanho e relevância dentro do segmento para recuperar espaço neste ano e nos próximos. O analista faz a ressalva de que ainda tem preocupações com algumas questões relacionadas ao e-commerce, principalmente a falta de integração com as lojas físicas. Mas lembra que os números da Black Friday para a empresa foram muito bons, e o Natal deve ter ido no mesmo caminho.

Quando ao varejo em geral, Chanes diz que também se surpreendeu com o crescimento de 0,6% apurado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em novembro ante outubro, mas a checagem feita pelo Santander com as empresas listadas mostrou bons resultados.

Mario Mariante, chefe de análise da Planner, afirma que os números do IBGE não mudaram as perspectivas positivas da corretora para 2020, e enxerga o dado como "pontual". Sobre a Via Varejo, ele ressalta as transformações que começaram no ano passado, e lembra que a empresa "passou uma mensagem bastante otimista ao mercado no seu Investor Day em dezembro último".

Outra corretora que recomenda compra para Via Varejo é a MyCap. "A empresa vem apresentando uma melhora considerável de gestão transparente e desempenho consistente e gradual nas lojas físicas", afirma o analista André Ferreira. Ele ressalta que, de modo geral, o mercado continua esperando os dados do quarto trimestre de 2019, com expectativa de que apresente uma boa melhora.

O analista do banco Daycoval, Enrico Cozzolino, lembra que os dados do varejo contrastam com outros dados como o IBC-Br, medição da atividade econômica feita pelo Banco Central, que mostram uma tendência positiva. "Isso nos permite manter uma visão construtiva para o longo prazo, com o cenário de retomada gradual mantido por enquanto principalmente para as companhias listadas". Ele é outro que demonstra otimismo em relação à Via Varejo.

Luis Sales, da Guide Investimentos, avalia que a Via Varejo deve apresentar resultados positivos referentes ao quarto trimestre de 2019, e segue realizando a "lição de casa". Em geral, Sales espera que o ciclo de redução de juros comece a aparecer mais efetivamente no decorrer do primeiro trimestre deste ano.

O Daycoval estreia na coluna recomendando Itaú Unibanco PN, Odontoprev ON, Sanepar Unit, Taesa Unit e Weg ON. Esta carteira é válida para o mês de janeiro.

Em relação às carteiras recomendadas, a MyCap foi a que apresentou mais alterações, e manteve só Weg ON. Entraram na lista B3 ON, Copel PNB, CSU ON e Helbor ON. A Mirae fez três trocas, com as entradas de GPA PN, Petrobras PN e Rumo ON.

A Planner fez duas mudanças, retirando Banrisul PNB e BR Properties ON, e incluindo Rumo ON e Usiminas PNA. A XP Investimentos também fez uma troca, de Eztec ON por Cyrela ON. A Terra Investimentos tirou CSN ON e colocou BRF ON. Por fim, o Modalmais trocou Embraer ON por Vale ON.

Via Varejo é dona das Casas Bahia e Ponto Frio © HÉLVIO ROMERO/ESTADÃO Via Varejo é dona das Casas Bahia e Ponto Frio

Mais de Estadão

image beaconimage beaconimage beacon