Você está usando um navegador antigo. Por favor, utilize versão suportada para ter acesso às melhores funções do MSN.

Corinthians: Ralf deixou local do acidente em que se envolveu por medo de agressão

Logotipo do(a) ESPN ESPN 15/10/2019 ESPN.com.br
© Divulgação

O advogado do volante Ralf, do Corinthians, Daniel Bialski, disse no programa Fox Sports Radio que o jogador deixou o local do acidente de carro em que se envolveu na sexta-feira (11) por temer ser vítima de agressão física e até mesmo sequestro. 

Sportscenter analisou todos os nomes do Corinthians de 2019 © Fornecido por ESPN do Brasil Eventos Esportivos LTDA Sportscenter analisou todos os nomes do Corinthians de 2019

"O clima que se instalou ali não era favorável. As pessoas estavam agindo até no sentido de uma agressão física", disse o advogado Daniel Bialski. 

Também segundo Bialski, o motorista responsável pelo acidente deixou o local do incidente fugido e sem conversar com ninguém. 

 

"As primeira notícias que apareceram na hora diziam 'você matou um homem'", afirmou ele. 

Diz o advogado que, diante do clima ruim, Ralf também decidiu deixar o local. E que seu irmão manteve-se para que alguém que estava no carro permanecesse. 

 

Bialski reitera que nem Ralf, nem seu irmão, eram os condutores do veículo. O advogado não especificou, porém, quem dirigia.

No dia seguinte, segundo ele, todas as pessoas envolvidas compareceram à delegacia e se propuseram a se submeterem a exames de sangue.

BOLETIM DE OCORRÊNCIA

De acordo com o Boletim de Ocorrência do acidente envolvendo o volante Ralf, do Corinthians, que ocorreu na noite desta sexta-feira, o segurança do jogador, que supostamente estaria dirigindo o veículo, estava embriagado.

Por meio de nota oficial, a Secretaria de Segurança Pública confirmou que o segurança de 44 anos foi o único envolvido no acidente que foi levado para a delegacia, e teve resultado positivo para o teste do bafômetro. Além disso, a SSP afirmou que ainda não se sabe quem estava dirigindo o veículo e que investigará a ocorrência a fim de “esclarecer o responsável pelo crime”.

Veja as informações do Boletim de Ocorrência do caso:

“Um ajudante de serralheiro, de 68 anos, foi atropelado, às 22h45 de sexta-feira (11), na Rua Marechal Barbacena, Água Rasa, zona leste de São Paulo.

Policiais militares foram acionados para atender uma ocorrência de acidente de trânsito e ao chegarem no local foram informados que um Hyundai/Santa Fé havia atropelado a vítima que estava em um ponto de ônibus e invadido a garagem de uma residência.

O dono da casa, de 50 anos, informou que estava na sala quando ouviu um forte estrondo. Ao olhar pela janela para verificar o ocorrido notou que o veículo havia invadido sua garagem, danificando os dois portões. Não foi possível verificar quem estava dirigindo.

Ao sair encontrou os ocupantes já fora do carro. No banco do passageiro, um segurança, de 44 anos, estava visivelmente embriagado. Ele fez o teste do bafômetro que constatou positivo para o consumo de álcool.

Uma segunda pessoa foi retirada do local antes da chegada da polícia. A ocorrência foi apresentada no 31º DP que solicitou perícia ao local e ao veículo. Diligências serão realizadas a fim de localizar e ouvir os demais presentes no veículo. A vítima atropelada foi socorrida à Santa Casa de Misericórdia, onde permanece internada em observação”.

Mais de ESPN

image beaconimage beaconimage beacon