Você está usando um navegador antigo. Por favor, utilize versão suportada para ter acesso às melhores funções do MSN.

Brasil será palco de torneio de juniores que dá vaga para Roland-Garros

Logotipo do(a) Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva 02/04/2018 Gazeta Esportiva

© Fornecido por Gazeta Esportiva O mineiro João Ferreira e a paranaense Nathalia Gasparin foram campeões do ano passado

A capital mineira, Belo Horizonte, receberá, entre os dias 12 e 15 de abril, o Roland-Garros Junior Wild Card Competition, reunindo tenistas juvenis, no feminino e no masculino, de diferentes regiões do país. Realizada em conjunto pela Confederação Brasileira de Tênis e a Federação Francesa de Tênis, a competição será disputada nas quadras do Pampulha Iate Clube e dá chance aos participantes de buscar uma vaga na chave principal juvenil de um dos mais importantes torneios do calendário, o de Roland Garros, Grand Slam disputado em Paris, na França.

O Roland-Garros Junior Wild Card Competition é voltado para a categoria 18 anos, masculina e feminina, com chave de 16 jogadores entre os tenistas com melhor ranking ITF e, depois, entre os mais bem colocados no ranking da CBT. São catorze pré-classificados e dois wild cards.

Estarão participando do torneio tenistas de oito estados brasileiros e do Distrito Federal – Amazonas, Ceará, Goiás, Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro, Santa Catarina e São Paulo.

Os campeões disputarão o qualifying em Paris com os vencedores dos torneios Roland Garros Junior da Índia e da China. Quem ficar com o título na disputa entre os países entra direto na chave principal juvenil de Roland-Garros.

“O RGJWC, é um complemento ao nosso circuito infanto-juvenil, e tem um apelo extra, pois oferece a possibilidade para que os nossos juvenis possam participar de um dos mais importantes torneios do mundo. Neste ano de 2018, apenas três países terão esta oportunidade e é um privilégio que o Brasil seja um deles”, ressalta Rafael Westrupp, presidente de CBT.

No ano passado, o mineiro João Ferreira e a paranaense Nathalia Gasparin foram campeões em Florianópolis e viajaram a Paris para a final entre as nações. Em 2015, o paulista Gabriel Decamps venceu a disputa entre os países e garantiu uma vaga na chave principal do Grand Slam juvenil, assim como o brasiliense Gabriel Wagner, em 2016.

Mais de Gazeta Esportiva

image beaconimage beaconimage beacon