Você está usando um navegador antigo. Por favor, utilize versão suportada para ter acesso às melhores funções do MSN.

Como lidar com a culpa

Logotipo do(a) Boa Forma Boa Forma 08/10/2022 Priscila Conte Vieira
como-lidar-culpa © Liza Summer/Pexels como-lidar-culpa

Sentimento esse tão presente na nossa vida e que pode ser muito bom e também muito prejudicial! No texto de hoje quero te ensinar a lidar melhor com a culpa para não gerar tanto sofrimento nos seus dias.

A culpa nada mais é do que a rejeição da imperfeição. Quando lutamos contra a nossa natureza humana de cometer erros, de ser imperfeito, iremos encontrar sofrimento, afinal, é algo inato da nossa vivência, por isso precisamos aprender a lidar com nossas vulnerabilidades, assumir as nossas responsabilidades e saber dar fim ao ciclo vicioso da culpa.

Mas em que sentido ela pode ser considerada boa? Chamamos de adaptativa ou desadaptativa e a culpa “boa” é aquela que enxergamos nosso erro, nos responsabilizamos por ele e buscamos melhorar. Ela acaba no momento em que tomamos consciência do que ocorreu e fazemos algo para nos redimir, independente do erro ter sido intencional ou não.

Já a culpa desadaptativa é a que nos leva a um sofrimento intenso, que pensamos que somos culpados por todas as coisas ao nosso redor, que nos colocamos em um papel de vitimização e generalização. 

Ela pode ocorrer através de autojulgamento (sentir que somos culpado por algo que fizemos ou até mesmo que deixamos de fazer e com isso falamos palavras autodepreciativas para nós mesmos), autopunição (nos privamos de algo bom por achar que não merecemos pois somos culpado pelas coisas ao nosso redor) e autosabotagem (nos prejudicando para aliviar os pesos da culpa).

Mas Pri, não entendo como algumas pessoas se sentem mais culpadas do que outras. Isso se dá por conta das crenças internas, pela criação, pela forma de ver o mundo e o principal, pela maneira como a pessoa olha para si mesmo.

A autocompaixão é a ferramenta necessária para combater o sentimento desadaptativo da culpa, é através do autoacolhimento, do entendimento da situação, da perspectiva sobre o erro e da forma como falamos com nós mesmos que vamos conseguir diminuir esse sentimento de culpa ao longo do tempo!

É muita sacanagem conosco mesmo olhar para o nosso passado e nos sentir culpados por situações que agimos erroneamente. Afinal, hoje podemos ter conhecimento de coisas que na época não tínhamos! Hoje podemos escolher fazer diferente, mas naquele momento, talvez não teríamos esses recursos internos.

Sentir culpa não leva à absolvição dos erros nem ao perdão dos outros, por isso repare seus erros, assuma as responsabilidades e siga em frente! Compreenda que errar é humano, que está tudo bem e se perdoe por se sentir culpado! Busque ser mais autocompassivo, diminuir sua voz crítica interna e acolher mais a si mesmo, afinal, sei que você deve estar tentando dar o seu melhor, e isso é o suficiente.

_______________________________________________________________________

Oi, eu me chamo Priscila Conte Vieira, mas pode me chamar de Pri! Sou psicóloga, palestrante e mentora. Atuo na psicologia clínica, sou especialista em Psicologia Positiva, pós graduanda em Terapia Cognitivo Comportamental, master em autoconhecimento, coach de vida, practitioner em PNL e também criadora do Podcast Respira, não pira (que tal dar uma conferida lá no Spotify?!)

Estarei por aqui todas as semanas, abordando temas da Psicologia Positiva, felicidade, bem-estar e os auxiliando a serem as suas melhores versões, por meio do autoconhecimento e florescimento. Para saber mais sobre mim e me acompanhar no dia a dia, é só me seguir no Instagram! Estou por lá como @psi.priscilaconte Te vejo no próximo Sábado! Até mais <3

Mais de Boa Forma

image beaconimage beaconimage beacon