Você está usando um navegador antigo. Por favor, utilize versão suportada para ter acesso às melhores funções do MSN.

7 coisas que esperamos de um relacionamento aos 30 e poucos anos

Logotipo do(a) HuffPost Brasil HuffPost Brasil 14/09/2018 Brittany Wong
© wundervisuals via Getty Images

Namorar depois dos 30 anos (e alguns quebrados) é completamente diferente. É provável que você esteja namorando com intenções diferentes das que tinha aos 20 e poucos anos, procurando alguém que possa fazer parte do seu futuro (ou pelo menos alguém com quem você pretenda crescer junto durante uma das décadas mais importantes e críticas da sua vida).

Mas o que procurar num parceiro? Os especialistas em relacionamento compartilham 7 qualidades de quemestá chegando – ou já chegou – aos 30 anos.

1. Eles têm autoconsciência e uma compreensão básica de quem são a essa altura da vida.

Quando chegar aos 30, você deve ter alguma ideia de quem você é como pessoa: Você sabe no que é bom em termos de carreira e de relacionamentos interpessoais e o que precisa melhorar para se tornar uma pessoa mais completa. Se a pessoa com quem você está namorando não tem autocrítica, considere isso um sinal de alerta, diz Jess Hopkins, uma terapeuta que trabalha principalmente com millennials em Los Angeles.

"Os bons candidatos sabem tanto as suas fraquezas pessoais que precisam de reforço quanto os pontos fortes que vão maximizar seu potencial", afirma ela. "Quando o seu parceiro tem um alto nível de autoconsciência em relação a isso, é mais provável que ele assuma a responsabilidade por sua vida e faça o trabalho necessário para se tornar a melhor versão de si mesmo."

2. Eles já tiveram algum relacionamento de longo prazo.

Ao chegar aos 30, muitas pessoas estão desiludidas com aplicativos de paquera e estão prontas para sossegar. No mundo ideal, a pessoa com quem você está saindo também já teve relacionamentos no passado. Se ela teve algum relacionamento sério aos 20 e poucos anos, é um bom sinal de que eles têm a motivação exigida por um relacionamento de longo prazo, afirma Kurt Smith, terapeuta especializado em aconselhar clientes homens.

"A experiência com relacionamentos pode parecer algo óbvio, mas nem sempre é assim", diz Smith. "Seu melhor par será alguém que já tenha estado em outros relacionamentos, aprendeu algo a respeito de si mesmo e sabe o que é necessário para fazer um relacionamento funcionar."

3. Eles demonstraram que também conseguem ser felizes sozinhos.

Por outro lado, procure alguém que tenha passado algum tempo sozinho.

"Aconselho muitos casais que têm problemas como co-dependência ou comportamentos controladores, cuja origem está no fato de um dos parceiros nunca ter passado muito tempo sozinho", disse Smith. "Para ser um parceiro feliz e saudável, você precisa estar à vontade sozinho e ser capaz de ser responsável por conta própria."

4. Eles estão à vontade para falar de sexo.

Não há nada errado em encontrar um parceiro que saiba exatamente como te levar ao clímax, obviamente. Mas a técnica tem limites. No longo prazo, o sexo exige um diálogo aberto e constante sobre o que você curte e o que você não curte.

"Você precisa ser capaz de se conectar física e emocionalmente na cama", diz Moshe Ratson, terapeuta de casais de Nova York. "Nesse sentido, a comunicação aberta sobre a vida sexual é uma maneira importante de aprofundar a intimidade e explorar necessidades, desejos e fantasias."

5. Eles precisam ter uma vida própria, separada da sua.

O objetivo do relacionamento não é fundir as suas vidas a ponto de que elas fiquem indistinguíveis. O objetivo é ter uma vida própria plena e fascinante e então encontrar alguém que tenha sua própria vida plena e fascinante, diz Kristin Zeising, psicóloga de San Diego.

"Um parceiro saudável tem carreira, vida, interesses e amigos e ao mesmo tempo está num relacionamento", diz ela. "Ele quer tomar conta de você, mas também de si mesmo."

Ou seja: você não quer alguém que vai se sacrificar em nome do relacionamento.

6. Eles são alfabetizados em finanças (ou pelo menos estão tentando aprender).

É hora de tocar no ponto definitivamente nada romântico do dinheiro: as dívidas são uma realidade na vida da maioria dos millennials. Segundo uma pesquisa do banco central dos Estados Unidos, os americanos com menos de 35 anos têm dívida média de 67 400 dólares; enquanto os que têm entre 35 e 44 anos devem 133 100 dólares, em média.

Não vai ser fácil encontrar uma pessoa que esteja com as contas 100% em ordem, mas você deveria ser capaz de encontrar alguém se esforçando para resolver os problemas financeiros, diz Smith.

"Independentemente dos erros passados ou dos problemas financeiros atuais, você deveria procurar alguém que assuma suas dificuldades financeiras, não as ignore, sejam elas financiamentos estudantis ou relacionadas ao emprego", afirma ele. "Isso é mais que sinal de responsabilidade financeira: é sinal de maturidade. Não temos de estar com a vida financeira absolutamente sob controle ao chegar aos 30, mas pelo menos temos de estar assumindo as rédeas da situação."

7. Eles são empolgados com a vida.

No fim das contas, você quer alguém que esteja empolgado com os grandes projetos de vida (um plano de comprar uma casa em dez anos, por exemplo) e também com os pequenos (como um jantar a dois ou uma viagem de fim de semana com os amigos).

"Quando seu parceiro é aquela pessoa que só fica largado no sofá e não tem hobbies ou interesses, essa energia é contagiante e cria um efeito dominó negativo na sua vida", diz Hopkins. "Por outro lado, quando o parceiro sabe curtir a vida, você tem maiores chances de experimentar coisas novas e se divertir mais. Isso é essencial para um relacionamento com conexão, paixão e empolgação."

*Este texto foi originalmente publicado no HuffPost US e traduzido do inglês.

Mais de HuffPost Brasil

image beaconimage beaconimage beacon