Você está usando um navegador antigo. Por favor, utilize versão suportada para ter acesso às melhores funções do MSN.

Coordenador é morto a tiros por aluno na sala dos professores em Goiás

Logotipo do(a) VEJA.com VEJA.com 01/05/2019 Da Redação
O coordenador Júlio Cesar Barroso de Sousa, morto a tiros por um aluno em escola de Goiás © / O coordenador Júlio Cesar Barroso de Sousa, morto a tiros por um aluno em escola de Goiás

O coordenador de turno do Colégio Estadual Céu Azul, em Valparaíso de Goiás (GO), Júlio César Barroso, de 41 anos, morreu nesta terça-feira, 30, após ser baleado por um aluno de 17 anos. Barroso foi atingido dentro da sala dos professores da escola. O menor ainda não foi apreendido.

Segundo o delegado Rafael Abrão disse em entrevista ao Jornal Anhanguera 1, da TV Anhanguera, afiliada da TV Globo em Goiás, Júlio Cesar Barroso interveio em uma briga que o adolescente teve com uma professora no período da manhã. Ainda uniformizado, o rapaz voltou ao colégio no período da tarde, disparou contra o coordenador e fugiu após o crime.

O delegado afirmou ainda que o estudante não tinha histórico de problemas na escola e que era “quieto, mais reservado” e “nunca se envolveu em nenhum tipo de confusão”.

Em nota, a Secretaria de Estado da Educação de Goiás (Seduc) lamentou a morte do funcionário e informou que Barroso chegou a ser atendido por uma equipe do Samu, mas morreu ainda na escola.

“Com imenso pesar, [a Seduc] informa que o professor Júlio foi baleado por L. R. L., de 17 anos, aluno da escola. O Serviço de Saúde (Samu) foi acionado, mas, infelizmente, o professor morreu ainda na unidade escolar. Também foram acionadas a Polícia Militar e a Policia Civil, a cargo de quem correm as investigações”, diz a nota.

A secretaria afirma ainda que está com equipes no colégio “para prestar o apoio à comunidade escolar neste momento de tristeza e perplexidade” e que “será deslocada à cidade de Valparaíso uma equipe multidisciplinar, composta por psicólogo, assistente social e integrantes da Superintendência de Segurança Escolar da Seduc”.

Também em nota, a Secretaria de Segurança Pública de Goiás afirma que “todas as forças policiais já estão atuando para apreender o adolescente suspeito”.

Baixe o app Microsoft Notícias e fique atualizado sobre as notícias mais importantes para você. Disponível para iOS e Android.

Mais de Veja.com

image beaconimage beaconimage beacon