Você está usando um navegador antigo. Por favor, utilize versão suportada para ter acesso às melhores funções do MSN.

Tico Santa Cruz dá aula à Juliana Paes e enterra discurso de ‘ameaça comunista’

Logotipo do(a) Catraca Livre Catraca Livre 03/06/2021 Redação
© Reprodução/Instagram @ticosantacruz

Após a treta entre Juliana Paes e Samantha Schmutz tomar conta das redes sociais e trazer muitos famosos para o debate sobre o governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), o cantor Tico Santa Cruz, contundente opositor do bolsonarismo no campo artístico, se manifestou em vídeo calmo e respeitoso, na tarde desta quinta-feira, 3, em seu perfil no Instagram, dando uma verdadeira aula à atriz e enterrando o discurso de ‘ameaça comunista’.

“Me senti na obrigação de vir aqui para dizer que oposição ao Bolsonaro não tem nada a ver com direita e esquerda. Tem a ver com civilização e defesa da humanidade”, disse o cantor. Tico Santa Cruz deixou bastante claro que a oposição ao governo Bolsonaro reúne todos aqueles que se embasam pela ciência.

Tico Santa Cruz explicou que “não há espaço para se falar de comunismo ou extrema esquerda. Não é sobre isso que a gente (a oposição ao governo Bolsonaro) está falando. A gente está falando sobre ciência, sobre responsabilidade, sobre se posicionar contra e claramente, um governo fascista, um governo negacionista, fundamentalista e autoritário, que por conta da sua incompetência deixou o Brasil se transformar num laboratório de cepas e variantes do coronavírus que podem inclusive prejudicar as vacinas”.

O cantor relembrou que milhares das mais de 470 mil mortes que aconteceram no Brasil poderiam ter sido evitadas se Bolsonaro não tivesse sabotado a compra de milhões de doses de vacinas.

Tico se mostrou solidário às declarações da atriz Samantha Schmutz, que retrucou Juliana Paes ao afirmar que “quem não se posiciona está do lado da vergonha”. Em tom ameno, Tico confessou que entende a tristeza de Samantha, pois a morte de Paulo Gustavo, amigo da atriz, poderia ser evitada (assim como a de quase 500 mil vítimas do coronavírus no Brasil).


Video: Paes é filmado cantando sem máscara em bar no Rio de Janeiro (Poder360)

Repetir vídeo

Ao responder os comentários de Paes afirmou que “não existe extrema esquerda no Brasil” e que, quem está no poder “é a extrema direita”.

“Quem fala comunismo em qualquer contexto político nesse país, não sabe do que se trata o Comunismo e nem o Brasil”, criticou Cruz.

Tico Santa Cruz pediu licença para deixar claro para Juliana que não existe Comunismo do Brasil. “O Comunismo, por sua vez, é um espantalho utilizado desde a Guerra Fria adotado por pessoas com discursos conservadores. De uns tempos para cá, vem sendo utilizado pelo ‘bolsonarismo’ de forma a enganar pessoas como você, Juliana”, disse.

O artista ainda criticou Juliana pela manifestação em defesa da médica Bolsonarista Nise Yamaguchi, a qual ele considerou infeliz pois não se teria se tratado de machismo a forma como ela foi tratada na CPI na Covid. Tico apontou que o espaço a ela foi aberto, muitas questões, como a diferença entre vírus e protozoário, ela não soube responder e foi taxativo: “ser homem ou mulher não dá o direito de defender tratamento precoce para covid, o que não existe e pode ter causado a morte de muitas pessoas”.

Tico Santa Cruz ainda criticou a isenção na política. “A neutralidade também é uma posição política, ainda mais quando se tem um governo genocida atuando livremente na sua pátria […] a isenção é o abrigo dos omissos”, finalizou.

Veja também: Samantha Schmutz detona discurso de Juliana Paes e web vibra

Mais de Catraca Livre

image beaconimage beaconimage beacon