Você está usando um navegador antigo. Por favor, utilize versão suportada para ter acesso às melhores funções do MSN.

China lançará a sonda Chang'e 4 em direção ao lado escuro da Lua no sábado (8)

Logotipo do(a) Canaltech Canaltech 4 dias atrás Ares Saturno
China sonda Chang'e 4 © Fornecido por Unilogic Media Group Ltda China sonda Chang'e 4

Baixe o app Microsoft Notícias e fique atualizado sobre as notícias mais importantes para você. Disponível para iOS e Android.

Pesquisadores chineses da agência espacial CNSA estão se preparando para o lançamento da sonda Chang'e 4 ao lado escuro da Lua partindo do Centro Xichang de Lançamento de Satélites, no próximo sábado (8). A missão inicialmente entrará na órbita do satélite natural da Terra e então um módulo e um jipe-robô serão posicionados na superfície lunar, mapeando os arredores da área de pouso, medindo a espessura das camadas subterrâneas por meio de radares e analisando a composição mineral do solo com ajuda de um espectômetro infravermelho.

Se tudo ocorrer bem, a missão analisará o solo lunar, inclusive no que diz respeito ao cultivo de vida vegetal. Experimentos de radioastronomia também serão testados pela primeira vez na história da humanidade. “Definitivamente, esta é uma missão importante e um marco na exploração lunar”, diz Carolyn van der Bogert, geóloga da Universidade de Westfälische Wilhelms em Munique, na Alemanha.

O intuito da operação é viabilizar a criação de uma base lunar que permita exploração posteriormente, mas ainda não há informações sobre como ou quando isso poderia ocorrer. A CNSA mantém sigilo em relação à maior parte dos detalhes da missão, incluindo onde a Chang'e 4 pousará. O planetólogo Zongcheng Lig, da Universidade de Shandong e pesquisador integrante da missão, o local mais provável de pouso ficaria no interior de uma cratera com 186 km de diâmetro chamada Von Karman, parte da Bacia do Polo sul Aitken, a maior estrutura criada pelo impacto de outros corpos celestes conhecida no sistema solar, além de ser a mais antiga da Lua.

"É uma área chave para compreendermos várias questões importantes sobre a história antiga da Lua, incluindo sua estrutura interna e sua evolução térmica", explicou Bo Wu, que ajudou a descrever a topografia e geomorfologia da região e trabalha com geoinformática na Universidade Politécnica de Hong Kong.

A Chang'e 4 é a segunda missão de pouso suave na Lua feita pela China. A primeira missão bem sucedida nesse aspecto foi a Chang'e 3, em 2013. Já a Chang'e 5, que será uma operação ainda mais ambiciosa da CNSA, está com o lançamento agendado para 2019 e terá o intuito de trazer amostras do solo lunar para análises na Terra.

Fonte: Scientific American Brasil

Mais de Canaltech

image beaconimage beaconimage beacon