Você está usando um navegador antigo. Por favor, utilize versão suportada para ter acesso às melhores funções do MSN.

Resultado da Ambev decepciona e ações desabam na Bolsa

Logotipo do(a) Exame.com Exame.com 25/10/2018 Karla Mamona
size_960_16_9_ambev-vidros.JPG: Ambev: confiança do consumidor em baixa impactou nas vendas, disse a companhia © EXAME Ambev: confiança do consumidor em baixa impactou nas vendas, disse a companhia

As ações da Ambev registravam forte desvalorização na manhã desta quinta-feira. Por volta das 11h30, os papéis da companhia caíam 8,24%, sendo negociados na casa dos 14 reais.

O mau desempenho das ações está relacionado a queda de 10% no lucro líquido no terceiro trimestre deste ano, na comparação com o mesmo período de 2017. De julho a setembro, o lucro líquido ajustado foi de 2,90 bilhões de reais, ante 3,237 bilhões de reais no ano anterior.

Sem ajustes, o lucro líquido foi de 2,892 bilhões de reais no terceiro trimestre, ante resultado positivo de 136,5 milhões de reais no mesmo período do ano anterior.

O resultado operacional medido pelo lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) ajustado ficou em 4,451 bilhões de reais, ante 4,552 bilhões de reais um ano antes – queda de 2,2% no resultado reportado.

“O mercado consumidor no país se manteve volátil, com baixo crescimento da renda disponível e confiança do consumidor e baixa”, disse a Ambev.

A companhia também informou que o aumento dos preços pesou no volume vendido. A receita por hectolitro de cerveja no Brasil subiu 4,6%, resultando no aumento de 1,3% na receita líquida, apesar da queda do volume.

Em relatório enviado aos clientes, a Guide Investimentos afirmou que os números trimestrais da Ambev vieram abaixo do esperado pelo mercado, o que ajuda a pressionar os papéis no pregão de hoje.

Entretanto, os analistas da corretora espera uma recuperação operacional mais acelerada da empresa no quarto trimestre deste ano e mantém a recomendação de compra.

“A expectativa fica por conta da recuperação mais acelerada do mercado interno, com aumento dos volumes vendidos, somados ao contínuo controle das despesas e alívio nos custos. Isto é algo que deve ajudar a empresa a recuperar suas margens e demonstrar resultados mais satisfatórios.”

Mais de Exame.com

image beaconimage beaconimage beacon