Você está usando um navegador antigo. Por favor, utilize versão suportada para ter acesso às melhores funções do MSN.

Conheça guia sobre proteção de crianças e adolescentes no uso de tecnologias nas escolas

Logotipo do(a) Estadão Estadão 03/12/2020 Bruna Ribeiro
© Fornecido por Estadão
A pandemia do coronavírus impôs novos desafios para as escolas. Com o ensino a distância, o uso da tecnologia se tornou essencial. Para apoiar os educadores nesse momento, o Instituto Alana, Educadigital e Intervozes, com o apoio do NIC.br, elaboraram o guia " A Escola no Mundo Digital : Dados e direitos de estudantes", disponível em um site interativo. O guia fala sobre a proteção de crianças e adolescentes no uso de tecnologias nas escolas.

Os profissionais que tiverem interesse em saber mais sobre o material poderão participar de uma formação online na próxima terça (8), às 18h. As inscrições são gratuitas e abertas a todo o público interessado, podendo ser feitas neste link . Para apresentar o conteúdo e abordar a importância do lançamento do guia, participam do webinar Marina Meira, do Instituto Alana; Priscila Gonsales, do Educadigital; e Iago Vernek, do Intervozes.

De acordo com informações divulgadas pelo Instituto Alana, o guia aborda a proteção de crianças e adolescentes no uso de tecnologias nas escolas e tem o objetivo de auxiliar educadores, gestores escolares e famílias a entender melhor o contexto atual de uso da internet por crianças e o cuidado que deve ser tomado com a proteção de dados estudantis. "O conteúdo foi desenvolvido para um público amplo, que não precisa ter conhecimento prévio sobre o tema, e também traz uma série de referências para que o leitor possa se aprofundar na discussão", disse a organização em nota.

Marina Meira, advogada do programa Criança e Consumo - uma das iniciativas do Instituto Alana - disse ainda que as novas oportunidades de ensino e aprendizagem por meio das tecnologias podem expor estudantes e toda a comunidade escolar às ameaças do ambiente digital, que muitas vezes não são perceptíveis de forma direta, como a exploração comercial e a coleta indevida de dados pessoais. "Pensando nisso, o guia auxilia famílias e educadores a aproveitar as tecnologias em sua máxima potência, de forma segura para a educação de crianças e adolescentes", concluiu Marina Meira.

Mais de Estadão

image beaconimage beaconimage beacon