Você está usando um navegador antigo. Por favor, utilize versão suportada para ter acesso às melhores funções do MSN.

Bolsonaro é esfaqueado durante ato de campanha em MG

Logotipo do(a) Estadão Estadão 06/09/2018 Constança Rezende, Roberta Pennafort e Renata Agostini e Fabio Serapião

A SEGUIR
A SEGUIR

Vídeo: Bolsonaro leva facada em MG; veja momento do ataque (Via BBC)

*Atualizada às 21h08

JUIZ DE FORA - O candidato à Presidência da República do PSLnaseleições 2018, Jair Bolsonaro, foi esfaqueado durante ato de campanha em Juiz de Fora (MG) na tarde desta quinta-feira, 6. Atingido na região do abdômen, o presidenciável foi levado para o hospital e passou por uma cirurgia. A Polícia Federal prendeu o suspeit e abriu um inquérito para apurar r caso. Durante o interrogatório, o agressor disse que "agiu a mando de Deus".

Bolsonaro já foi operado e está na UTI. Segundo os médicos, o quadro é "grave, mas estável". O candidato sofreu um único golpe de faca que perfurou em três partes o intestino delgado, provocando traumatismo abdominal e hemorragia interna. Ainda de acordo com a equipe do hospital, a recuperação do candidato pode demorar dois meses com a possibilidade de uma nova cirurgia.

A informação de seu estado de saúde foi passada por uma fonte da campanha de Bolsonaro, segundo a qual o candidato reagiu bem ao procedimento e deve se recuperar sem grandes complicações. A Santa Casa não está divulgando detalhes de seu quadro. Uma coletiva de imprensa estava prevista a noite desta quinta-feira.

O candidato está sendo acompanhado pelo presidente nacional do PSL, Gustavo Bebiano, e integrantes do partido em Juiz de Fora. Um dos filhos do presidenciável, Flavio Bolsonaro, informou que o pai passava bem logo após ser ferido e, pouco depois, afirmou que o ferimento era mais grave do que ele imaginava. Um porta-voz do hospital declarou que havia suspeita de lesões internas que, se confirmadas, poderiam configurar quadro grave.

"Infelizmente foi mais grave do que esperávamos. A perfuração atingiu parte do fígado, do pulmão e da alça do intestino. Perdeu muito sangue, chegou no hospital com pressão de 10/3, quase morto... Seu estado agora parece estabilizado. Orem, por favor!", afirmou Flavio na rede social.


Líder nas pesquisas de intenção de votos, Bolsonaro era carregado pelas ruas da cidade mineira por seus apoiadores quando fez uma expressão de dor. Vídeos que circulam pela internet mostram uma pessoa se aproximando do candidato e acertando sua barriga. Um dos seguranças que estavam com Bolsonaro sofreu um corte na mão.

Depois datumultuada visita ao hospital filantrópico da Associação Feminina de Prevenção e Combate ao Câncer (ASCOMCER), Jair Bolsonaro seguiu para um shopping que fica ao lado da unidade, onde almoçou com empresários locais. Lá, deu entrevista analisando os números da última pesquisa de intenção de votos para a Presidência.

Ao deixar o shopping, o presidenciável se deslocou para a Rua Halfeld, uma das principais do centro de Juiz de Fora e área comercial de grande circulação de pessoas. Cercado por centenas de apoiadores portando bandeiras do Brasil e usando camisetas da campanha, Bolsonaro foi erguido por admiradores, que o carregavam. Sorria e acenava.

Com expresão de dor, Bolsonaro se inclina e é amparado

Erguido acima das cabeças dos correligionários, o candidato era levado pelo calçadão da Halfeld, conhecida área da cidade fechada ao tráfego de veículos, quando houve o ataque. Adelio Oliveira esgueirou-se pela multidão, sacou a faca e rapidamente enterrou a lâmina no ventre do presidenciável, à altura do rosto do agressor. Com uma expressão de dor, Bolsonaro de inclinou para trás. Foi amparado.

Algumas pessoas, incialmente, não perceberam o que acontecia. Mas policiais federais socorreram o candidato. Um deles tamponou o ferimento com um pano, para estancar a hemorragia.

Bolsonaro faca: Faca usada pelo agressor contra o candidato do PSL © Reprodução/Redes sociais Faca usada pelo agressor contra o candidato do PSL

Ouviram-se sirenes, e Bolsonaro foi rapidamente retirado e levado para o carro que o transportava, que logo seguiu para a Santa Casa de Misericórdia, o hospital mais próximo da Rua Halfeld. O veículo saiu em alta velocidade. O segurança que o havia amparado ficou com a mão toda ensanguentada.

Quando os apoiadores se deram conta do que havia acontecido, tentaram linchar o agressor. ‘Mata, mata, mata’, gritaram. Oliveira foi cercado e levou socos e pontapés. Foi levado para uma loja para não ser linchado.

A PF é responsável pela segurança de Bolsonaro e acompanha o candidato em todas as suas agendas. Questionada, a PF disse que retirou o candidato do local após a agressão. Após levar a facada, Bolsonaro foi levado para a Santa Casa de Juiz de Fora. Ele fez um exame de ultrassom e foi levado para o centro cirúrgico.

Presidenciáveis repudiam ataque a Bolsonaro

Nas redes sociais e em notas, os demais presidenciáveis e o presidente Michel Temer repudiaram o ataque que Bolsonaro sofreu em Juiz de Fora. A OAB também condenou o ataque. A imprensa internacional também destaca a agressão sofrida pelo candidato do PSL.

O coordenador de campanha de Bolsonaro, Delegado Francischini (PSL-PR), pediu investigação por 'crime político'. Ele disse que o presidenciável falava sempre sobre a possibilidade de um ataque.

Mais de Estadão

image beaconimage beaconimage beacon