Você está usando um navegador antigo. Por favor, utilize versão suportada para ter acesso às melhores funções do MSN.

Haddad e Bolsonaro apresentam propostas na RedeTV

Logotipo do(a) Poder360 Poder360 5 dias atrás Poder360
Fernando Haddad e Jair Bolsonaro apresentaram propostas na RedeTV © Sérgio Lima Fernando Haddad e Jair Bolsonaro apresentaram propostas na RedeTV

Os candidatos que se enfrentam no 2º turno das eleições presidenciais Fernando Haddad (PT) e Jair Bolsonaro (PSL) apresentam, nesta 5ª feira (11.out.2018), suas propostas de governo. Os dois gravaram separadamente vídeos que foram transmitidos pela emissora RedeTV.

Leia as ideias comentadas por cada presidenciável:

Impostos

Haddad: “Quem ganhar até 5 salários deixa de pagar imposto de renda. Vamos diminuir a carga tributária como forma de ativar a economia.Também vamos cobrar de quem ganha muito, vamos taxar lucros e dividendos.”

Bolsonaro: afirmou que os impostos são altos e ruins. “Minha equipe econômica decidiu reduzir a carga tributária e vai buscar uma forma de reduzir a quantidade de impostos”. Falou também sobre a proposta de Paulo Guedes, seu economista, de quem ganha até 5 salários mínimos não pagaria imposto de renda. “Essa carga tributária sufoca e não permite a criação de novos empregos no Brasil.”

Regulação da mídia

Haddad: “Em 1 mesmo estado, uma família não pode ser dona da rádio de maior audiência, da TV de maior audiência e do jornal de mais leitores. Isso impede você de se informar melhor. Isso acontece na Bahia, Alagoas e Maranhão. Defendemos mais pluralidade e diversidade de opinião e que as agências internacionais possam continuar publicando seus jornais no Brasil, seja a BBC, El País, The Intercept e Deutsche Welle”.

Bolsonaro: afirma que a mídia tem de ser livre, que a liberdade de imprensa deve existir. “Imprensa que estiver com a verdade, será valorizada. Imprensa livre e valorizada.”

Lava Jato

Haddad: “A Lava Jato precisa ser apoiada,vamos fortalecer os órgãos de combate a corrupção, a Polícia Federal, a Controladoria Geral da União e o Judiciário. Há governos que empurram para debaixo do tapete e governos que instrumentalizam essas agência reguladoras.”

Bolsonaro: afirma que não existe como pensar em Lava Jato sem ter a imagem de Sergio Moro incluída. “Sergio Moro que faz um trabalho espetacular, que nos mostrou as estranhas do poder, como se alimentava da corrupção”. Ele disse que é preciso fazer com que Moro aja com liberdade para “combater os males que existem no Brasil, que é a corrupção”.

Armas

Haddad“Armar somente a polícia para garantir o direito à segurança pública. É papel do estado estar armado contra o crime. O crime organizado vai ser enfrentado pela PF, não só regionalmente, mas de formal federal. Vamos criar a polícia nacional que enfrenta essas organizações. Nós já temos ela, precisamos de 1 efetivo novo, mais homens, inteligência, tecnologia, assim crimes de homicídio, roubo e estupro vão cair.”

Bolsonaro: afirma que não se pode esquecer o referendo de 2005, onde o povo decidiu ter o direito de comprar armas e munição. “O governo do PT ignorou o povo. Pretendo sim [liberar porte de armas], no que depender de mim cada cidadão de bem possa ter um arma. O porte não pode ser tão rígido.”

Número de ministérios

Haddad: “Vamos recriar os ministérios da Ciência, das Mulheres e Igualdade Racial. São importantes porque dão atenção ao público alvo. Vão ser recuperados com orçamentos.”

Bolsonaro: afirma que o número de ministérios foi expandido para atender interesses político-partidários. “Vamos ter aproximadamente 15 ministérios, para que o povo conheça quem são seus ministros, e terá um critério crítico [para escolher os nomes que irão assumir].”

Agronegócio

Haddad: “É importante porque produz alimento, exportação, divisa, que são reservas cambiais em dólar. Terra é para produzir, não pode ser improdutiva, isso tem de acabar. Respeito ao meio ambiente, desmatamento líquido zero. Garantir alimento saudável, produzir alimentos saudáveis com menos agrotóxico.”

Bolsonaro: afirma que pretende fundir o Ministério da Agricultura com o do Meio Ambiente. Disse que não vai acabar com o direito trabalhista, mas que fará algo diferente para quem trabalha no campo.

Drogas

Haddad: “Traficante na cadeia, usuário com tratamento, vamos fazer essa diferença muito criteriosamente, de 1 lado como crime e do outro como questão de saúde pública. O jovem brasileiro precisa conhecer seu próprio corpo. Usuário vamos tratar e recuperar. Lugar de traficante é na cadeia.”

Bolsonaro: “Não passa pela minha cabeça a liberação das drogas. Vamos combater direto nas fronteiras.”

Educação

Haddad: Foco é no ensino médio, liberar educação em tempo integral para juventude. Como ministro da Educação, investi da creche até a universidade, fui o ministro que mais expandiu a oportunidade de 1 jovem trabalhador entrar na universidade. Ensino médio, que é de responsabilidade dos governadores, vai receber atenção do presidente da República.”

Bolsonaro: afirma que os professores perderam autoridade em sala de aula. “Não temos que falar de ideologia de gênero. Temos que ter currículo decente, voltado realmente para o aprendizado. O objetivo é se tornar um técnico ou um bom doutor lá na frente.”

Mais Médicos

Haddad: “É 1 dos maiores legados do nosso governo, precisamos dar 1 passo a mais. Vamos dar acesso ao médico especialista. Repetir as experiência das policlínicas dos nossos governos na Bahia e no Ceará, com médicos especialistas que vão poder te atender na sua região.”

Bolsonaro: afirma que não se pode mais ter pessoas atendendo sem se submeterem aos exames para comprovarem que são médicos. “Da forma que está aí, não. Queremos carreira típica de estado.”

Privatizações

Haddad: “Petrobras, Eletrobras, Correios, Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal são intocáveis. Geralmente quando vendem é na bacia das almas, a preço de banana. A Embraer cuida da nossa defesa, muita cautela com esse assunto, alguém vai ganhar dinheiro e não é você”.

Bolsonaro: “Quase todas as estatais do PT serão privatizadas ou extintas. Temos muitas estatais que podemos privatizar, mas temos que ter um modelo adequado, como fez a Embraer no passado. Vamos sim, diminuir estatais com responsabilidade para combater corrupção.”

Bolsa Familia

Haddad: “Quanto maior o Bolsa Família maior o consumo das famílias. Para o meu adversário o pobre é parte do problema, para nós é solução. Quando damos poder ao pobre, aquece a economia, fortalece renda das famílias e aumenta a contratação de pessoas para fornecer produtos para essas mesma famílias.”

Bolsonaro: afirmou que o programa não pode ser utilizado para ganhar votos. Relembrou a ideia de seu vice, general Hamilton Mourão, de conceder 13º salário para quem ganha Bolsa Família. “E não vai ter custo adicional, porque o 13º vem do combate ao roubo e fraude. O Bolsa Família tem que existir. Nós vamos dar o Bolsa Família para quem realmente merece e precisa dele.”

Mais de Poder360

image beaconimage beaconimage beacon