Você está usando um navegador antigo. Por favor, utilize versão suportada para ter acesso às melhores funções do MSN.

Israel cobra mudança da embaixada do Brasil para Jerusalém

Logotipo do(a) VEJA.com VEJA.com 24/10/2020 Hugo Marques
Deputado Eduardo Bolsonaro e embaixador Yossi Shelley © divulgação/Divulgação Deputado Eduardo Bolsonaro e embaixador Yossi Shelley

O embaixador de Israel no Brasil, Yossi Shelley, cobrou agora há pouco do governo brasileiro a mudança da embaixada do Brasil de Tel Aviv para Jerusalém, durante uma live com o deputado Eduardo Bolsonaro no Youtube. A mudança da sede da embaixada foi uma das promessas feitas pelo presidente Jair Bolsonaro.

“Esperamos a mudança da embaixada!”, disse o embaixador Shelley a Eduardo Bolsonaro. O parlamentar, surpreso, deu uma risada, mas sinalizou concordar com o embaixador. Bolsonaro havia prometido a transferência da sede da embaixada “no máximo” até 2021.

A transferência da embaixada de Tel Aviv para Jerusalém provoca desconforto diplomático com países árabes, pois é um gesto de reconhecimento da cidade como capital do Estado judeu. Com exceção dos Estados Unidos, a comunidade internacional mantém representações diplomáticas em Tel Aviv para preservar a neutralidade no conflito com a Palestina.

A live do deputado, que era para ser uma entrevista, virou uma espécie de bate-papo, pois o parlamentar é amigo de Yossi Shelley e admira muito a cultura de Israel, país que a família Bolsonaro já visitou e que mantém boas relações.

O embaixador destacou a relevância do Brasil na América Latina. Ele lamentou que na época do presidente Lula o Brasil tenha reconhecido a existência do Estado Palestino, influenciando outros chefes de estado da região. Para o embaixador, os governos Lula e Dilma “foram péssimos” para as relações comerciais com Israel.

O cenário escolhido por Eduardo Bolsonaro para conversar com o embaixador incluiu a Bandeira do Brasil e a de Israel. Eduardo comemorou o voo de São Paulo para Tel Aviv, que foi suspenso durante a pandemia, mas que deverá ser retomado. O embaixador Yossi Shelley, um entusiasta das relações entre Brasil e Israel, fez vários elogios à maior aproximação do Brasil com seu país.

Eduardo perguntou o embaixador sobre a banalização do termo nazista, explicando que até o presidente Bolsonaro já foi chamado de nazista. O embaixador concordou que as pessoas não conhecem a profundidade da história quando chamam alguém de nazista. “O nazismo matou um milhão e meio de crianças”, disse o embaixador.

Por último, Eduardo afirmou que, da próxima vez que for a Israel, quer se encontrar com o elenco da série Fauda, do Netflix. Eduardo disse que quer tirar uma selfie com o ator Lior Raz, um dos protagonistas da série que intepreta o policial Doron Kavillio, o “Dorron”.

Continua após a publicidade

Mais de Veja.com

image beaconimage beaconimage beacon