Você está usando um navegador antigo. Por favor, utilize versão suportada para ter acesso às melhores funções do MSN.

Principais notícias

Após cirurgia, Bolsonaro apresenta quadro clínico estável e vai receber visitas restritas

Logotipo do(a) Estadão Estadão 08/09/2019 Cristian Favaro e Paulo Roberto Netto

SÃO PAULO — Após quase cinco horas de cirurgia para correção de hérnia incisional, o presidente Jair Bolsonaro apresenta quadro clínico estável e deverá receber visitas restritas, informa boletim médico divulgado na tarde deste domingo, 8, pelo Hospital Vila Nova Star, na zona Sul de São Paulo. O procedimento começou às 7h35 e terminou às 12h40.

"O Senhor Presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, foi submetido a cirurgia de correção de hérnia incisional, hoje, 8 de setembro, às 7h35, com término às 12h40, no Hospital Vila Nova Star, em São Paulo. O procedimento foi bem-sucedido, realizado pelo cirurgião-chefe Dr. Antônio Luiz de Vasconcellos Macedo e sua equipe", informa o Vila Nova Star.

"A técnica utilizada foi a Herniorrafia Incisional com implantação de tela. O paciente fará sua recuperação no apartamento e apresenta quadro clínico estável. Por orientação médica, estará com visitas restritas nesse momento".

O porta-voz da Presidência da República, general Otávio Rego Barros e o médico Antonio Macedo falaram à imprensa sobre o estado de saúde do presidente. Macedo afirmou que o procedimento foi longo devido a uma aderência do intestino, mas correu sem complicações.

Ao ser questionado sobre possíveis novas cirurgias, o médico disse que a chance da hérnia voltar é pequena, "mas em medicina sempre há possibilidade". A partir de amanhã, Bolsonaro passará por uma dieta líquida e ficará internado por pelo menos cinco dias em São Paulo.

Rego Barros declarou que Bolsonaro passou o poder executivo ao vice, Hamilton Mourão, pelos próximos cinco dias a contar deste domingo. Segundo o porta-voz, o presidente está bem clinicamente e terá visitas restritas nos próximos dias devido à necessidade de recuperação.

A cirurgia foi anunciada no último dia 1 para a correção de uma hérnia que surgiu sob a cicatriz das cirurgias anteriores de Bolsonaro, no local em que ele levou a faca em setembro de 2018.

Segundo o cirurgião geral da Rede D'Or São Luiz Antonio Luiz de Vasconcellos Macedo, médico responsável pelo acompanhamento do presidente, as hérnias incisionais podem ocorrer em casos de cirurgias não-planejadas, como a que foi realizada em Bolsonaro após a facada, e é comum em pacientes submetidos a vários procedimentos cirúrgicos na região -o que também ocorreu com o presidente, que passou por três operações após o ataque.

“Tudo isso é consequência das cirurgias. O tecido ficou enfraquecido, cedeu a sutura e surgiu essa hérnia. Vamos abrir a pele e a gordura, soltar a área que está enfraquecida e vamos aproximá-la mediante a colocação de uma tela de polipropilmeno para reforçar o tecido. A cirurgia não é longa, mas é delicada, o paciente recebe anestesia geral. A recuperação é boa, porque a gente trabalha fora do abdome. No dia seguinte, (o paciente) já está andando.”

O filho mais velho de Bolsonaro, o senador pelo Rio de Janeiro (PSL-RJ) Flavio Bolsonaro, chegou por volta das 10h ao Hospital Vila Nova Star, em São Paulo. O senador, entretanto, não falou com a imprensa. Outros dois filhos do presidente, o deputado Eduardo (PSL-SP), chegou mais cedo, e o vereador Carlos (PSC-RJ), por sua vez, chegou no sábado, 7, com a comitiva do Planalto, assim como a primeira-dama Michelle.

Vídeo: Bolsonaro vai ao desfile de 7 de setembro com Silvio e Edir, (AFP)

A SEGUIR
A SEGUIR

Mais de Estadão

image beaconimage beaconimage beacon