Você está usando um navegador antigo. Por favor, utilize versão suportada para ter acesso às melhores funções do MSN.

Pfizer: Rio de Janeiro inicia aplicações da vacina contra Covid-19

Logotipo do(a) VEJA.com VEJA.com 2 dias atrás Da Redação
mascaraa © Nickolay Romensky/Getty Images mascaraa

A cidade do Rio de Janeiro inicia nesta terça-feira, 4, a vacinação contra a Covid-19 com as doses da fabricante norte-americana Pfizer. A Secretaria de Estado de Saúde (SES) recebeu 46.800 doses na noite desta segunda-feira e, seguindo a orientação do Ministério da Saúde, destinou todo o lote à capital do estado.

Com isso, a Secretaria Municipal de Saúde começa a aplicação da primeira dose na Clínica da Família Estácio de Sá, no Rio Comprido, zona norte da cidade, seguindo o cronograma dos grupos prioritários.

De acordo com o Programa Nacional de Imunizações (PNI), a vacina contra a Covid-19 será aplicada em pessoas com comorbidades, gestantes e puérperas e pessoas com deficiência permanente.


Video: Nova remessa de doses da vacina contra a Covid-19 chega na 10ª Regional de Saúde; 13.660 doses ficarão em Cascavel (Dailymotion)

Repetir vídeo

O intervalo entre a primeira e segunda doses da vacina da Pfizer será de 12 semanas, muito superior ao sugerido pelo fabricante, que pede 21 dias. O Ministério da Saúde afirmou em informe técnico que a decisão pela pausa estendida é uma maneira de oferecer imunizantes a um número maior de pessoas. "Os dados epidemiológicos e de efetividade da vacina serão monitorados, sendo que a presente recomendação poderá ser revista caso necessário Ainda, em cenários de maior disponibilidade do imunobiológico, o intervalo recomendado em bula poderá ser utilizado", diz o documento. A pasta diz que amparou a decisão em estudos dos Estados Unidos e no Reino Unido.

O imunizante precisa ser armazenado entre -25ºC e -15ºC, podendo ficar até cinco dias sob uma temperatura entre 2ºC e 8ºC.

Com Agência Brasil.

Mais de Veja.com

image beaconimage beaconimage beacon