Você está usando um navegador antigo. Por favor, utilize versão suportada para ter acesso às melhores funções do MSN.

'BBB': outros casos chamaram a atenção da polícia nos últimos anos

Logotipo do(a) Estadão Estadão 04/02/2020 Redação
À esquerda, Bianca Andrade e Petrix Barbosa, do 'BBB 20'; à direita, Marcos Harter e Emilly Araújo, do 'BBB 17'. © Reprodução de 'Big Brother Brasil' (2020 | 2017) / TV Globo À esquerda, Bianca Andrade e Petrix Barbosa, do 'BBB 20'; à direita, Marcos Harter e Emilly Araújo, do 'BBB 17'.

Petrix Barbosa, participante do BBB 20, recebeu uma intimação para prestar depoimento à Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro nesta segunda-feira, 3. O caso chegou a ser citado no Jornal Nacional, principal telejornal da Globo.


Veja a cobertura completa do 'BBB20
'

Nos últimos anos, outros participantes do Big Brother Brasil também precisaram prestar esclarecimentos no período em que estavam confinados, ou por conta de seus atos na casa do BBB.

Na 19ª edição do BBB, realizada no ano passado, o participante Vanderson foi desclassificado após ter sido intimado a prestar depoimento em delegacia, precisando assim sair da casa.

Ele foi denunciado por três mulheres em Rio Branco, no Acre, sua cidade natal, sob acusações que envolviam estupro, agressão física e importunação ofensiva ao pudor. À época, o participante negou as acusações.

Meses depois, em agosto, Vanderson foi inocentado das acusações. O ex-BBB cogitou entrar na Justiça para reparação de danos.

VEJA TAMBÉM: relembre frases polêmicas da história do Big Brother Brasil

Paula von Sperling, a polêmica campeã do BBB 19, foi indiciada por intolerância religiosa pela Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (Decradi) do Rio de Janeiro. Meses depois, em outubro, o inquérito foi arquivado.

"Tenho medo do Rodrigo. Ele mexe com esses trecos... ele sabe cada Oxum [divindade de matriz africana] deles lá. Nosso Deus é maior", afirmou Paula, durante o programa.

À época, a mãe do participante Rodrigo França afirmou que chegou a tomar antidepressivos por conta de ataques que seu filho vinha sofrendo.

Maycon Santos, também do BBB 19, foi alvo de denúncia do Ministério Público do Rio de Janeiro por conta de apologia a maus-tratos aos animais e crime contra a paz pública, após fazer comentários sobre amarrar bombinhas em rabo de gato e ter supostamente perdido a virgindade com uma cabra.

VEJA TAMBÉM: Relembre quem foram os participantes do BBB 19

Tempos depois, o inquérito foi encerrado. "Compareci e me coloquei à disposição para qualquer coisa. Não pensei que fosse repercutir de tal forma! Fui realmente muito infeliz e nunca fiz isso [zoofilia]. Estavam procurando provas de que realmente a zoofilia foi praticada. Foi bem tranquilo, até porque, minha consciência estava tranquila", afirmou ao site Notícias da TV.

No BBB 17, Marcos Harter foi expulso após um indício de agressão à sua namorada na casa, Emilly Araújo. A decisão foi tomada no mesmo dia em que a Polícia Civil do Rio abriu um inquérito para investigá-lo por conta de seu comportamento no Big Brother Brasil, e Marcos prestou depoimento na Deam de Jacarepaguá.

O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro chegou a denunciar o ex-BBB Marcos Harter, expulso do reality dias antes, por ter agredido sua namorada na casa, Emilly Araújo, com 'fortes beliscões, que causaram um hematoma no braço esquerdo da vítima por motivo fútil, que seria ciúmes'. Marcos foi indiciado por agressão e prestou depoimento na Delegacia de Atendimento à Mulher (DEAM) de Jacarepaguá, à época. © Fabio Rocha / Globo / Divulgação O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro chegou a denunciar o ex-BBB Marcos Harter, expulso do reality dias antes, por ter agredido sua namorada na casa, Emilly Araújo, com 'fortes beliscões, que causaram um hematoma no braço esquerdo da vítima por motivo fútil, que seria ciúmes'. Marcos foi indiciado por agressão e prestou depoimento na Delegacia de Atendimento à Mulher (DEAM) de Jacarepaguá, à época.

O participante foi denunciado pelo Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro por delitos de lesão corporal. Segundo nota oficial do MPRJ, a motivação seriam "fortes beliscões, que causaram um hematoma no braço esquerdo da vítima por motivo fútil, que seria ciúme".

Outro caso que causou repercussão, ainda que não tenha ocorrido durante o confinamento, foi o de Laércio de Moura, ex-participante do BBB 16, preso poucos meses após sair da casa do reality show, acusado de estupro e fornecimento de bebidas alcóolicas a adolescentes.

À época, ele tinha 53 anos, e, uma vítima, 16. A Polícia Civil do Paraná também divulgou conversas online entre Laércio e uma menina de 13 anos, a quem coagia para que escondesse o 'relacionamento'.

Em agosto de 2017, ele foi condenado pela Vara de Infrações Penais contra Crianças, Adolescentes e Idosos, em Curitiba, por estupro de vulnerável e armazenamento de material com cena de sexo explícito ou pornográfica envolvendo criança ou adolescente.

Entenda o suposto caso de assédio de Petrix no BBB 20

Na quinta-feira, 30, a hashtag #petrixespulso (com erro de português na palavra "expulso") chegou ao topo dos trending topics do Twitter.

No sábado anterior, 25, Petrix havia sido alvo de críticas nas redes sociais após ter tocado e balançado os seios de Bianca Andrade, a Boca Rosa, enquanto ela estava bêbada em uma festa.

A produção do BBB chegou a consultar Bianca sobre o ocorrido (clique aqui para conferir as perguntas feitas à participante sobre a possibilidade de ter sido vítima de assédio), mas o participante não foi expulso ou recebeu alguma punição.

Nos dias seguintes, vídeos com trechos de outros momentos na casa do Big Brother, que é exibida 24h por dia no Globoplay, viralizaram em redes sociais como o Twitter e o Instagram, fazendo com que surgissem novas críticas.

Em um deles, Petrix, sem camisa, usando apenas uma calça, passa a região de suas partes íntimas próximo à cabeça de Flayslane, que estava sentada no chão.

Abaixo, veja alguns vídeos de Petrix Barbosa, do BBB 20, que resultaram em acusações de assédio nas redes sociais:

Petrix Barbosa, então, foi chamado ao confessionário no início da noite de quinta-feira, 30. Pouco depois, pediu desculpas às suas colegas de Big Brother Brasil.

No sábado, 1º, a Polícia Civil abriu um procedimento para apurar o caso de Petrix Barbosa. "De acordo com a Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (DEAM) Jacarepaguá, diante dos fatos veiculados na mídia foi aberto procedimento para apurar os fatos", informou a instituição, por meio de nota.

VEJA TAMBÉM: BBB - como estão participantes marcantes do Big Brother hoje em dia

Na segunda-feira, 3, a Polícia entregou uma intimação referente ao caso para a emissora: "A Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (DEAM) de Jacarepaguá entregou a intimação ao jurídico da TV Globo nesta segunda-feira, 3. O depoimento está marcado para a sexta-feira, 7", informou a assessoria de comunicação da Polícia Civil do Rio.

Sobre o caso, a asssessoria de Petrix Barbosa informou: "Nem a equipe de comunicação e nem a família de Petrix recebeu notificação alguma e, portanto, não há manifestação a ser feita sobre o assunto."

No fim da tarde de domingo, 2, a assessoria do ginasta enviou um comunicado à imprensa afirmando que "informações caluniosas" estavam sendo divulgadas sobre o atleta e que "medidas judiciais estão sendo tomadas". Confira a nota na íntegra:

"Diante das imputações caluniosas dirigidas ao Petrix Barbosa por diversos meios (imprensa, formadores de opinião, influenciadores, famosos e populares), informamos que seus advogados estão atuando no acompanhamento e na responsabilização de todos os envolvidos. Medidas judiciais estão sendo tomadas."

VEJA TAMBÉM: Fatos inusitados do BBB que você não se lembrava

Mais de Estadão

image beaconimage beaconimage beacon