Você está usando um navegador antigo. Por favor, utilize versão suportada para ter acesso às melhores funções do MSN.

Fala de especialista provoca polêmica no Encontro com Fátima Bernardes

Logotipo do(a) Veja São Paulo Veja São Paulo 16/10/2018 Redação VEJA São Paulo
fala-polemica-repercussao-01 © Veja SP fala-polemica-repercussao-01

Fátima Bernardes promoveu um bate-papo no Encontro desta terça (16) sobre o que torna um amor duradouro — ou seja, quais são as dicas e bons hábitos para um relacionamento longevo e bem sucedido. Para debate o assunto, a apresentadora recebeu a especialista Lígia Guerra, autora do livro Amor Sustentável. No entanto, uma opinião da psicóloga provocou polêmica na internet.

Uma mulher da plateia revelou que, após vinte anos de casada e 14 anos solteira, ela voltou a namorar e pretende se casar com o novo companheiro. No entanto, os namorados viverão em casas separadas e se encontrarão apenas nos fins de semana. A mulher defende que o acordo é uma “eterna lua de mel”.

Após ouvir a história da convidada, Lígia deu um conselho aos telespectadores: “Cada relação tem um contrato. Eu digo sempre que o que funciona para um pode não necessariamente funcionar para o outro. Mas existe uma coisa que o casal não pode esquecer que o excesso ou a falta de intimidade geram esse tipo de problemas também. Uma coisa muito básica do amor, que pouco se fala sobre relacionamentos, é aquela folga… o marido deixa a tampa do vaso sanitário aberta, a mulher esquece de depilar, ou não sabe nada um da vida do outro, vivem apenas como duas pessoas que pagam contas” — clique aqui para assistir ao momento.

“Um é o excesso de intimidade e o outro é falta. É no equilíbrio desse trânsito de emoção que a gente vai conseguindo destruir com respeito o que funciona”, finalizou Lígia. “Eu acho que cada um tem que ter as suas regras e aí vai em frente”, disparou Fátima Bernardes. Na internet, telespectadores questionaram a comparação feita pela psicóloga entre deixar a tampa do vaso sanitário aberta de “esquecer de depilar”Confira a repercussão:


Mais em Veja São Paulo

image beaconimage beaconimage beacon