Você está usando um navegador antigo. Por favor, utilize versão suportada para ter acesso às melhores funções do MSN.

Na TV, Fátima Bernardes dá voz a doméstica para rebater fala de Guedes

Logotipo do(a) Poder360 Poder360 13/02/2020 Poder360
A apresentadora Fátima Bernardes convidou a empregada doméstica Raquel para rebater a fala do ministro Paulo Guedes (Economia) no programa Encontro, da TV Globo A apresentadora Fátima Bernardes convidou a empregada doméstica Raquel para rebater a fala do ministro Paulo Guedes (Economia) no programa Encontro, da TV Globo

A apresentadora Fátima Bernardes deu voz a uma doméstica no programa Encontro, da Rede Globo, na manhã desta 5ª feira (13.fev.2020) para que, representando as profissionais da sua categoria, rebatesse a fala do ministro Paulo Guedes (Economia).

Em evento nesta 4ª feira (12.fev), ao defender o dólar a uma cotação mais alta, o ministro disse que, quando a moeda norte-americana estava a R$ 1,80, “todo mundo” estava “indo para a Disneylândia, empregada doméstica indo para Disneylândia, uma festa danada” e que “todo mundo tinha que ir para a Disneylândia conhecer 1 dia, mas não 3, 4 vezes por ano”.

Segundo Fátima Bernardes, a fala do ministro foi “preconceituosa” ao exemplificar seu raciocínio sobre a taxa de câmbio mais alta ser melhor, considerando que empregadas domésticas estavam viajando.

Em seguida, convidou Raquel, uma doméstica que estava sentada na plateia, para falar sobre a declaração.

Ao comentar a fala, Raquel 1º afirmou que nunca havia ido à Disney, e questionou: “Eu não entendi a colocação do ministro diminuindo a nossa classe. Muitas das vezes eu tenho certeza que foi uma doméstica que criou o filho dele, fez comida pra ele. Ela não merece ir para a Disney?”, questionou.

Segundo Raquel, a classe das domésticas ficou “indignada” com o ministro. “Um ministro da Economia ter esse pensamento, nós não aceitamos”, afirmou.

Ao fim, Fátima Bernardes também deu sua opinião: “Acho que você pode ir para a Disney, para o Nordeste, para qualquer lugar. Acho que quem diz para onde a gente vai é a gente. Principalmente as pessoas que trabalham honestamente e ganham dinheiro honestamente  têm o direito de escolher pra onde quer ir. E o fato de o dólar estar alto, não é só viagem que fica ruim. Fica ruim para todo mundo, né. A gente tem 1 país de milhões de desempregados, tem tanta coisa para a gente se preocupar nesse momento”. Assista o momento do programa.

Assista à fala do ministro da Economia (1min32seg):

Repetir vídeo

______________________

Mais de Poder360

image beaconimage beaconimage beacon