Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Dia de clássico com o público cada vez mais perto

Logótipo de António Tadeia António Tadeia 17/10/2020 João Pedro Cordeiro
Dia de clássico com o público cada vez mais perto © João Pedro Cordeiro Dia de clássico com o público cada vez mais perto

Aos poucos os adeptos vão estando de regresso aos estádios portugueses. Depois dos testes na Liga e nos jogos de seleções, vai ser na Europa que os clubes portugueses irão poder ter um máximo de 15% da lotação total dos recintos ocupada. Numa nota publicada no site oficial, a FPF informou ter chegado a um acordo após um conjunto de reuniões com a Secretaria de Estado do Desporto e Juventude, o Ministério da Saúde e a DGS. Assim, os jogos entre SC Braga-AEK Atenas (22 de outubro), FC Porto-Olympiakos (27 de outubro) e Benfica-Stantard Liège (29 de outubro) irão poder ter parte das bancadas compostas por público. O regresso do público aos estádios poderá estar, por isso, cada vez mais próximo, reforçando o desejo da Liga que afirmou esperar que o clássico de hoje entre Sporting e FC Porto tenha sido o único sem público nas bancadas.

Hoje foi um dia repleto de grandes jogos e, por cá, CD Tondela e Gil Vicente abriram à jornada quatro com um empate a um golo, num jogo em que Samuel Lino voltou a estar em evidência voltando a marcar, enquanto o CD Tondela chegou ao empate já a jogar com dez homens. Pode ver o resumo desse jogo aqui. À mesma hora, o Portimonense alcançou a primeira vitória da temporada ao bater o Marítimo por 2-1, no Funchal, num jogo em que o conjunto insular até esteve na frente do marcador com mais um golo de Rodrigo Pinho. Dener e Anderson, porém, consumaram a reviravolta da equipa algarvia já na última meia hora do encontro. Pode ver o resumo desse jogo aqui. Por cá foi dia de mais uma sessão de perguntas e respostas com o António Tadeia. Se não viu o Q&A deste fim de semana, pode fazê-lo aqui.

O jogo grande do dia, porém, estava marcado para Alvalade, com o clássico entre Sporting e FC Porto a terminar empatado a dois golos depois de várias reviravoltas. O Sporting esteve na frente do marcador, viu o FC Porto dar a volta ainda na primeira parte e foi já perto do minuto 90 que Luciano Vietto devolveu o empate ao marcador. Pode ver o resumo do jogo aqui. Antes disso, pelo meio, tivemos o segundo triunfo consecutivo do SC Braga que recebeu e venceu o Nacional por 2-1. Pode ver o resumo desse jogo aqui.

Lá por fora, em Espanha foi dia de grandes surpresas com as escorregadelas de Real Madrid e Sevilha FC perante Cádiz CF e CF Granada, respetivamente. A derrota do Real Madrid foi mesmo histórica já que nunca um campeão em título havia perdido frente a um recém-promovido. Quem não vacilou foi o Atlético Madrid que foi ao terreno do Celta vencer por 2-0. Pode ver o resumo dos três jogos aqui. Mais tarde, foi a vez do FC Barcelona não fazer melhor do que o rival de Madrid, vendo-se surpreendido na capital espanhola pelo Getafe CF. Pode ver o resumo desse jogo aqui.

Já em Itália, sem Cristiano Ronaldo, não houve festa para a Juventus que não foi além de um empate a um golo no terreno do recém-promovido FC Crotone. Pode ver o resumo desse jogo aqui. O dia em Itália, porém, era de jogos grandes, com o Dérbi de Milão a sorrir ao Milan, muito por culpa de Zlatan Ibrahimovic que bisou. A Lazio, por seu lado, caiu com estrondo em casa da Sampdoria, enquanto a Atalanta foi a Nápoles ser goleada por 4-1. Pode ver o resumo destes jogos aqui.

Em Inglaterra, o dia começou com um entusiasmante dérbi de Liverpool que terminou empatado a dois golos, cujo resumo pode ver aqui. Mais tarde, mais um emotivo empate, desta vez a três golos, entre Chelsea e Southampton FC, enquanto o Manchester City bateu o Arsenal por 1-0. Os resumos dos dois jogos estão aqui. A terminar o dia, o Manchester United bateu o Newcastle United por 3-1 depois de até ter estado a perder por 1-0, num jogo em que Bruno Fernandes voltou a estar em evidência. Pode ver o resumo desse jogo aqui.

Em França, o Olympique Marselha voltou a vencer ao bater em casa o Girondins Bordéus para se colocar a apenas três pontos da liderança ocupada pelo PSG e pelo Stade Rennes. Já no outro jogo do dia, o FC Lorient foi a casa do Stade Reims surpreender ao vencer por 3-1. Pode ver os resumos do dia na liga francesa aqui. Por fim, na Liga Alemã, destaque para o facto de não se ter registado qualquer triunfo das equipas a jogar em casa nos sete jogos disputados esta tarde. O dia ficou marcado, sim, pelo triunfo dos conjuntos favoritos, com o Bayern Munique a dar mais um sinal da sua força ao bater o campeão da 2Bundesliga por 4-1. Müller e Lewandowski bisaram, claro está. Pode ver o resumo dos sete jogos aqui.

Para Jorge Jesus, o Rio Ave “está no patamar dos jogos difíceis”.

O Benfica defronta o Rio Ave este domingo, e o técnico das Águias alertou para

o perigo que encerra o adversário deste fim de semana. “Já o demonstrou noutros

anos e agora no jogo com o Milan, vai ser um jogo difícil, mas estamos cientes

de que vamos encontrar, ao longo do campeonato, jogos muito difíceis. Se calhar

este está no patamar dos jogos difíceis”, afirmou. O jogo surge cerca de vinte e

quatro horas depois do clássico entre Sporting e FC Porto, mas Jorge Jesus

assegura que só o resultado de Vila do Conde importa.

“O jogo do Rio Ave vale três pontos, vai ser sempre o

padrão. Temos de pensar no que temos de fazer e nos objetivos. Sabemos que

qualquer equipa pode ser ajudada por terceiros, em relação a outros resultados.

Para nós é indiferente, o que não é indiferente é que queremos jogar, queremos jogar

para ganhar em Vila do Conde e somar os três pontos. Temos essa

responsabilidade, crença e confiança. Tudo o resto, para além do Rio

Ave-Benfica, para nós não tem interesse, sabendo que, paralelamente, pode

beneficiar um ou outro resultado, mas isso faz parte do jogo”, afirmou.

O técnico do Benfica adiantou que Jan Vertonghen seria

convocado para o encontro e falou ainda de Facundo Ferreyra que, apesar de não

contar para as suas opções, não ficou a treinar à parte. “Vamos convocá-lo

[Vertonghen]. Durante a semana deu-nos indicações muito positivas. É verdade

que treinou durante a semana com a máscara. Isto não é um caso virgem no

futebol mundial e, portanto, isto também tem muito a ver com o jogador, a

disponibilidade e se o jogador tem receios, isso tem como é óbvio, mas se está

focado na equipa. Se a equipa o quiser lançar, ele está disponível e, por isso,

vai para Vila do Conde (…) O Ferreyra é um jogador que, na minha chegada, já

era jogador do Benfica. É um ativo do Benfica, mas não faz parte dos planos. No

entanto, com o respeito profissional que tenho por um atleta, e tenho de ter

que eu também já fui jogador, não o ia deixar treinar à parte dos outros. Por

ter essa sensibilidade pedi para que ele treinasse connosco, mas não a pensar

que ele poderia ser um jogador que desse continuidade. Agora ele é jogador do

Benfica e, por isso, está inserido no contexto de um trabalho mais intenso, mas

técnico-tático, onde precisa de estar porque, saindo para outro clube, tem de

se mostrar em condições”, assinalou.

Já Mário Silva afirmou que Fábio Coentrão precisa de mais

tempo antes de ir a jogo e garantiu um Rio Ave a lutar pela vitória frente ao

Benfica. “O facto de ainda não termos perdido dá-nos algum conforto, mas não dá

felicidade. Enquanto equipa, queremos ganhar, e se não existirem vitórias a

vida de um treinador é sempre complicada. Não perdemos, mas queremos ganhar. Já

jogámos contra diferentes adversários e sempre nos mostrámos uma equipa

competitiva. Queremos continuar a manter isso, fazer um jogo de qualidade e

sermos eficazes na vertente ofensiva e defensiva. A nossa ideia tem de estar

bem vincada, aplicando dinâmica e princípios de jogo para superar o Benfica”,

afirmou o técnico do Rio Ave.

A jogo vão também Farense e FC Famalicão e Sérgio Vieira

considerou injusto que o conjunto algarvio ainda não tenha pontuado na Liga

esta temporada. “Os pontos que temos neste momento não são os que queríamos.

Não é justo. É muito injusto para aquilo que já produzimos não termos pontuado.

Mas isto é uma caminhada longa, com muitas jornadas pela frente. Ainda estamos

no início. É muito importante sentir essa evolução, porque nos dá uma

expectativa muito grande de que, se no curto espaço de tempo que tivemos já

crescemos ao ponto de mostrar o que mostrámos, muita coisa ainda virá, do ponto

de vista da qualidade e do potencial deles”, afirmou em conferência de

imprensa.

AdChoices
AdChoices

Veja mais

António Tadeia
António Tadeia
image beaconimage beaconimage beacon