Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

O plano de Bruno de Carvalho para sobreviver à crise no Sporting

Logótipo de Tribuna Tribuna 11/04/2018 Expresso

Bruno de Carvalho só abandonará a liderança do Sporting caso seja obrigado. Para o presidente leonino, nem a comoção vivida nos últimos dias justifica essa possibilidade.

Segundo “A Bola” esta quarta-feira, Bruno de Carvalho deverá afastar-se da praça pública por duas semanas, de forma a deixar arrefecer os ânimos do plantel, adeptos e sócios do clube. Depois, estará pronto para regressar ao ativo. Demissão? Não será necessária.

Tribuna: O que se diz sobre Bruno de Carvalho: a falta de condições, a “depressão”, a saída provisória e o “desequilíbrio profundo” © NurPhoto O que se diz sobre Bruno de Carvalho: a falta de condições, a “depressão”, a saída provisória e o “desequilíbrio profundo”

É necessário, isso sim, silêncio e afastamento, para recuperar do estado de “burnout” em que estará, como disse Eduardo Barroso. Numa conversa com a direção do clube, BdC deverá assumir que esteve sob uma dose de stresse excessivo na última semana, nos dias anteriores ao nascimento da filha.

De acordo com o desportivo, BdC pretende agendar uma reunião com o plantel para solucionar o diferendo. Por outras palavras, o líder de Alvalade pretende conversar, coisa que até ao momento não parece ter acontecido com sucesso.

Lembremos, contudo, que o primeiro encontro deste tipo, que ocorreu no sábado à tarde, não amenizou a revolta, mas só a potenciou. Ao que consta, nesse encontro, o presidente do clube chegou mesmo a ameaçar o plantel com represálias das claques.

AdChoices
AdChoices

Mais de Tribuna

image beaconimage beaconimage beacon