Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

De vendedor ambulante na infância a MVP da NBA, a vida de Antetokounmpo

Agarrado aos troféus de MVP e de campeão da NBA, Giannis Antetokounmpo afirmou que estas vitórias «deviam fazer qualquer pessoa no mundo acreditar nos seus sonhos». «Isto devia fazer qualquer pessoa no mundo acreditar nos seus sonhos. Mesmo quando estejam em baixo e as coisas não pareçam bem, acreditem e continuem a lutar. Não deixem que ninguém vos diga que não o podem fazer», disse. O grego brincou mesmo com a questão dos lances livres, faceta em que esteve quase perfeito no sexto e decisivo jogo da final, ao marcar 17 de 19, contribuindo decisivamente para o triunfo caseiro dos Milwaukee Bucks face aos Phoenix Suns por 105-98, que fechou a final com 4-2. «Disseram-me que não conseguia marcar lances livres e, hoje [terça-feira], marquei os meus lances livres e sou campeão. Fiz o que não era suposto fazer» atirou, sorrindo.. O «Greak Freak» confessou que «não esperava chegar aqui, nem sequer estar numa final da NBA», lembrando que só começou a jogar basquetebol «para ajudar» a sua família a sair de uma situação complicada: os pais mudaram-se de Lagos, Nigéria, para a Grécia, deixando, inclusive, um dos irmãos de Giannis para trás, para ser criado pelos avós. Durante muito tempo, Giannis não teve pátria: apesar de ter nascido em Atenas, não tinha nem nacionalidade helénica, nem nigeriana. Tal facto, impossibilitava-o de viajar para fora do território grego, até que em 2013 já com 19 anos, conseguiu ter, finalmente, nacionalidade. «Represento a Nigéria e a Grécia e espero que esta vitória dê esperança e inspiração aos miúdos de África e da Europa, pois pode acontecer», disse, acrescentando: «Isto, para mim, era impensável há oito anos.» Giannis Antetokounmpo agradeceu ainda a quem acreditou nas suas qualidades para ser jogador da NBA e aos treinadores que o ajudaram a melhorar, lembrando que percorreu um «longo caminho» até chegar a esta posição, de campeão e MVP de uma final. «Ao princípio não joguei, fui suplente, só comecei a jogar mais aos 18 anos, fui base, fiz tudo. E, hoje [terça-feira], entrei em campo para fazer tudo o que fosse preciso, defender, ressaltar, desarmar», afirmou o extremo dos Milwaukee Bucks. Os Bucks somaram o segundo título de campeões da NBA, título que só tinham conquistado há 50 anos, em 1971, enquanto Giannis foi eleito o MVP da final, depois de nas duas épocas anteriores ter sido o MVP da fase regular.

A SEGUIR

A SEGUIR

image beaconimage beaconimage beacon