Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Jorge Fonseca acredita na medalha e até sabe como vai festejar

Jorge Fonseca partiu na manhã desta quinta-feira para Tóquio. Pouco mais de um mês depois de se sagrar bicampeão mundial de judo, em Budapeste, o judoca português viaja com a ambição de conquistar uma medalha nos Jogos Olímpicos, apesar de não se sentir pressionado para defender o estatuto de bicampeão mundial na categoria de -100kg. «É uma das provas mais importantes do ‘ranking’ mundial, é o sonho de qualquer atleta estar nos Jogos Olímpicos, mas eu não sinto pressão. Estou disponível a encarar qualquer um. A pressão é uma coisa que está do outro lado. Eu já ganhei, agora é chegar ali, fazer algo diferente e ter um objetivo», disse o judoca aos jornalistas no aeroporto. Jorge Fonseca garantiu que está preparado para fazer o seu melhor, com a noção de quem será o seu principal rival. «O principal rival sou eu. Se eu estiver bem, ganho a qualquer um. Portanto, o principal rival sou eu mesmo», afirmou o atleta do Sporting. O judoca, de 28 anos, 17.º classificado no Rio2016, chega à nova edição dos Jogos com o estatuto de bicampeão mundial, e quer mais. «Uma medalha olímpica tem um peso completamente diferente de uma medalha mundial. Já conquistei dois títulos mundiais e, agora, quero uma medalha olímpica. Se não for neste [Tóquio2020], é no outro [Paris2024]. Estou a trabalhar para isso, tenho capacidade para isso e vou lutar para conquistar essa medalha», disse o atleta de partida para o Japão. O próprio diz que este «é um novo Jorge, com determinação e ambição». Ainda assim, mantém-se conhecido pelas danças feitas depois das vitórias mais relevantes, e promete uma nova caso ganhe. «Se ganhar, vou dançar um ‘pimbazinho’, para mostrar quem manda ali», exclamou o judoca.

A SEGUIR

A SEGUIR

image beaconimage beaconimage beacon