Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Iberian Historic Endurance encanta público presente no Jarama Classic Races

Logótipo de Jornal dos Clássicos Jornal dos Clássicos 11/06/2021 Mário Matos
© Fornecido por Jornal dos Clássicos

Debaixo de um sol esplendoroso, cerca de 1.000 espectadores divididos pelas várias bancadas e zonas reservadas no pião, assistiram aos mais 30 carros do Iberian Historic Endurance que regressaram a Jarama este fim de semana. Uma grelha invejável enfrentou as varias subida e descida do traçado madrileno.

Ao volante do seu recém-adquirido Ford GT40, os conhecidos pilotos Espanhóis Jordi Puig e Fernando Navarrete fizeram uma prova irrepreensível e dominaram totalmente a prova. Assim a atenção do publico foi para a luta seguinte onde 3 automóveis, o Merlyn de Carlos Barbot e os Porsche de Pedro Bastos Rezende, Jesus Fuster e Alfredo Martinez, tiveram uma fantástica luta até ao final, com constantes trocas de posição. A luta destacava-se pela intensidade, mas também pelo respeito entre carros de corrida e pilotos e só foi interrompida com um problema mecânico no carro Espanhol. Finalmente Pedro Bastos Rezende consegue terminar a prova com 7 decimas de vantagem sobre o piloto portuense e conquistando a primeira posição na categoria H-1976.

Em Gentleman Driver Spirit, Luis Gama Rocha e Diogo Gama Rocha mostraram que o resultado de Portimão não foi fortuito. Ao volante de um Ford Cortina Lotus, esta dupla familiar teve um soberba performance vencendo a prova, deixando o Porsche 911 SWB de Nuno Nunes a 39 segundos. Conseguindo também um podium nesta categoria, que contava com 7 equipas que inscreveram Turismos pre-1965 até 2000cc e até 1300cc Pre-1976, tivemos os Catalães Carlos Beltran e Pablo Tarrero ao volante de um Porsche 911 SWB. Excelente resultado após praticamente 2 anos de paragem.

Em H-1971, o pódio foi franco espanhol, com o francês Alexis Raoux a subir ao lugar mais alto, já o Madrileno Antonio Gutierrez terminou no degrau intermédio e Alfonso Garcia e Ildefonso Garcia fecharam os três primeiros. Todos estes levarão os seus Porsche 911 2.5 ST aos limites nas constantes subidas e descidas do traçado madrileno. Em H-1976, secundaram Pedro Bastos Rezende, os Alfacinhas Carlos Brizido e João Pina Cardoso que na segunda parte conseguiram levar a melhor sobre o regressado Eduardo Davila todos em Porsche 911 3.0RS.

Já se aproximava o final do dia quando a segunda corrida recebeu ordem de partida para uma nova corrida de 50 minutos do Iberian Historic Endurance. Ao melhor espírito de endurance esta segunda prova contou com algumas desistências que motivaram a entrada do Safety car. Quem ultrapassou todos esses problemas foi a equipa do Ford GT40 que assim garantiu a dobradinha na prova com um dos carros mais memoráveis e mítico do automobilismo.

Se o vencedor foi o mesmo, pouco mais foi igual. Na Gentleman Driver Spirit, desta vez venceu a persistência de Nuno Nunes em Porsche 911 SWB, seguidos por novo Porsche 911 SWB conduzido pelos espanhóis Carlos Beltran e Pablo Tarrero. Em terceiro, o Datsun 1200 Ibérico de Guillermo Velasco e Francisco Freitas, ultrapassou todos obstáculos para conquistar mais um pódio.

Nos H-1971, o Porsche 2,5 ST de Antonio Gutierrez superou o segundo lugar da primeira corrida e obteve a vitória na categoria, seguido do distinto Lotus Elan +2 de Filipe Matias. A terminar o pódio desta categoria dedicada a automóveis com homologação até 1971 temos a familia Alfonso e Ildefonso Garcia em Porsche 2,5 ST.

Os três primeiros a cruzar a linha de chegada em H-1976 tinham a marca do seu veiculo em comum. Foram 3 Porsche a saborearem o espumante Torrens Moliner, Carlos Brizido e João Pina Cardoso atravessaram a fronteira e venceram a categoria após uma penalização a Pedro Bastos Rezende por incumprimento da janela de Pitlane. Estes foram seguidos por Eduardo Davila que utilizou toda a sua experiência e conhecimento do traçado, para mesmo com um carro em dificuldades finalizar em segundo. Já Vasco Nina conquistou a terceira posição por apenas 3 decimas de segundo após grande luta com Bruno Duarte e Filipe Jesus.

Na classificação mais importante do Historic Endurance, o Index Performance Cuervo y Sobriños, que coloca um index em cada veículo, em função da idade e cilindrada do motor, Pedro Moryion e José Carvalhosa venceram em Porsche 356. No segundo lugar ficou Luis e Diogo Gama Rocha em Ford Cortina Lotus que receberam um fabuloso Relógio da marca patrocinadora da competição. Na terceira posição ficou o Datsun 1200 Iberico de Guillermo Velasco e Francisco Freitas.

O próximo encontro do Iberian Historic Endurance está marcado para SPA, onde se correm as 3 Horas de SPA nos próximos dias 25/26 de Junho.

AdChoices
AdChoices

Mais do Jornal dos Classicos

Jornal dos Clássicos
Jornal dos Clássicos
image beaconimage beaconimage beacon