Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Cristiano Ronaldo não vai ser acusado de violação nos EUA

Um comunicado divulgado pela procuradoria do condado de Clark, no estado norte-americano do Nevada, considera que " as alegações contra Cristiano Ronaldo de ataque sexual não podem ser provadas para além de dúvida razoável ". O futebolista português não irá assim ser acusado nem levado a julgamento. O comunicado refere também que a alegada vítima recusou identificar o suposto agressor ou o local do crime em 2009, o que fez com que “ os investigadores não pudessem procurar provas vitais ”. A norte-americana Kathryn Mayorga acusou Cristiano Ronaldo de violação, após se terem conhecido numa discoteca de Las Vegas, em junho de 2009, e de ela ter ido para o quarto de hotel do jogador. A defesa de Cristiano Ronaldo declarou que o que se passou entre o futebolista e a jovem, na altura com 25 anos, foi por mútuo acordo. Em setembro do ano passado, a revista alemã Der Spiegel publicou uma entrevista com Kathryn Mayorga onde ela falou primeira vez sobre o caso. A história tinha sido revelada em 2017, pela plataforma digital Football Leaks. (Em atualização)
image beaconimage beaconimage beacon